O INEM recebeu mais de 200 chamadas de falsas emergências por dia desde o início do ano. Alguns dos casos foram utentes a pedirem ambulâncias para comparecerem a consultas agendadas. Estas chamadas acabaram po resultar no acionamento de 7.500 meios sem necessidade.

A abertura gradual da sociedade, depois do confinamento consequente da covid-19 está a normalizar o número de chamadas para o serviço de emergências. Ao todo, perto de 52 mil chamadas de falsas emergências foram atendidas até julho.

Em média, os técnicos dos centros de orientação de doentes urgentes receberam 247 chamadas que não eram motivo de emergência médica por dia.

Ainda assim, ninguém fica sem resposta, e o protocolo, como a TVI testemunhou no local, manda encaminhar os utentes para a Linha SNS24.

No ano passado a expressão deste tipo de telefonemas foi significativamente maior, com mais de 95 mil falsas emergências. Agora, 2021 encaminha-se para uma situação parecida com o que acontecia num período pré-pandemia.

Apesar do apelo à responsabilidade, muitos utentes não sabem como pedir ajuda, ou acham que a situação é grave o suficiente para ligar para o número de emergência.

Isaura Quevedo