A Autoridade Nacional do Medicamento (Infamed) determinou a “suspensão imediata” da comercialização de dois lotes do medicamento para ajudar a parar de fumar Champix, por terem sido detetados valores elevados de uma impureza.

Em causa estão os lotes n.º 00019064 e n.º 00020016, ambos com a validade de 30 de setembro de 2021, do medicamento Champix (0,5 mg) + (1 mg), comprimido revestidos por película com o número de registo 5557301, refere o Infarmed numa circular informativa publicada no seu ‘site’.

A empresa Laboratórios Pfizer, que informou que irá proceder à recolha voluntária destes lotes, confirmou que foi detetada a presença da impureza N-nitroso-vareniclina acima do limite de ingestão diária aceitável calculado pela Pfizer de 733 nanograma (ng)/dia.

Assim, o Infarmed determinou “a suspensão imediata” da comercialização destes lotes do medicamento e alerta as entidades que os tenham em ‘stock’ para não os vender, dispensar ou administrar, devendo proceder à sua devolução.

Aconselha ainda os doentes que estejam a utilizar medicamentos pertencentes a estes lotes a não interromper o tratamento, mas para contactarem “logo que possível” o médico para substituir por outro lote ou um medicamento alternativo.

/ AG