Um octogenário sofreu queimaduras graves, na sequência de uma queda para uma lareira na aldeia de Carvela, no concelho de Chaves, segundo fonte dos bombeiros.

O comandante dos bombeiros, José Lima, disse à agência Lusa que o alerta foi dado cerca das 9:30, pelas pessoas que prestavam o serviço de apoio domiciliário ao homem. O octogenário foi transportado para a urgência do Hospital de Chaves com queimaduras em “cerca de 30% do corpo".

Mais tarde, pelas 12:00, de acordo com o comandante dos bombeiros de Salvação Pública, José Carlos Silva, esta corporação foi acionada para fazer o transporte, em ambulância, do idoso para o quartel do Centro de Tropas de Operações Especiais em Lamego, a 100 quilómetros de Chaves, de onde foi helitransportado para Coimbra.

Contactada pela Lusa, fonte oficial do INEM explicou que recebeu um pedido para realização de um helitransporte de uma vítima queimada entre o Hospital de Chaves e o Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra.

“Após validação dos critérios clínicos para a realização do referido serviço, o Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) encetou os procedimentos para verificar se era possível o helitransporte, mas recebeu informação do comandante de que não existiam condições meteorológicas para a aterragem do helicóptero em Chaves e que o mesmo se verificava em Vila Real”, acrescentou

De acordo com o INEM, “o próprio comandante do helicóptero informou o CODU que Lamego era o local mais próximo de Chaves onde o helicóptero poderia aterrar”.

O CODU, segundo a fonte, “optou então por dar indicação para o transporte por via terrestre até Lamego, tendo o queimado sido transportado de ambulância, devidamente acompanhado por uma equipa médica desde o Hospital de Chaves”.

A fonte acrescentou ainda que o INEM “não tem qualquer interferência na decisão na aterragem dos helicópteros, que compete exclusivamente ao comandante da aeronave”.

/ RL