A circulação dos comboios de longo curso da Linha do Norte, que liga Lisboa ao Porto, está hoje suspensa devido ao mau tempo, disse à agência Lusa fonte oficial da CP – Comboios de Portugal.

De acordo com a fonte, neste momento não existem condições para se realizar as viagens de longo curso na Linha do Norte, pelo que a circulação de comboios (do serviço Intercidades e Alfa Pendular) foi suspensa "até haver condições" para retomar a circulação.

Contactada pela agência Lusa, fonte oficial da Infraestruturas de Portugal (IP) explicou que em causa está o troço entre Alfarelos e Ameal Sul, onde a linha ferroviária se “mantém submersa” desde o final de tarde de sexta-feira, devido à subida do nível das águas da Bacia do Mondego.

De acordo com um balanço da IP divulgado hoje, devido às condições climatéricas adversas que se têm feito sentir, principalmente na região norte e centro do país, têm ocorrido diversos incidentes a afetar a circulação ferroviária.

A sua grande maioria foram já “resolvidos”, no entanto subsistem ainda alguns condicionamentos, refere.

Além da linha do Norte, a linha da Beira Alta esteve também cortada até esste sábado ao início da noite, depois de ao início da noite de sexta-feira um comboio Intercidades ter embatido numa pedra que provocou o descarrilamento da locomotiva, ao quilómetro 148, entre Fornos de Algodres e Gouveia. Os trabalhos de reparação da via foram entretanto concluídos e a circulação de comboios retomada, informa a Infraestruturas de Portugal, à TVI.

Na linha do Vouga, a circulação está também suspensa entre Sernada do Vouga e Aveiro-Vouga, devido a desguarnecimento da via entre Macinhata e Sernada. A circulação no troço entre Eixo e Eirol já esteve também suspensa, devido a inundação de via, mas foi entretanto retomada, informou a Infraestruturas de Portugal. 

A CP informou na sexta-feira que irá conceder reembolsos aos clientes que tenham comprado bilhetes e pretendam desistir da viagem, devido às perturbações previstas por causa do mau tempo.

A operadora aconselha os utentes a apresentar os pedidos nas bilheteiras ou na página da Internet da CP, na qual a operadora está ainda disponível para “qualquer esclarecimento ou sugestão”.

Os utentes podem ainda ligar para a linha de atendimento (707 210 220).

Fonte oficial da GNR disse à Lusa que a situação nas vias rodoviárias estava, hoje de manhã, calma, sem estradas principais cortadas por causa do mau tempo.

Não temos ocorrências significativas. Há aquelas pequenas inundações em algumas estradas mais secundárias, fruto de linhas de água que enchem, mas que depois acabam por aliviar, com a redução da chuva, mas os grandes troços rodoviários estão transitáveis e não há estradas cortadas neste momento”, disse a mesma fonte, por volta das 08:45.

A passagem da depressão Elsa provocou em Portugal dois mortos, um desaparecido e deixou perto de 80 pessoas desalojadas, registando-se entre quarta-feira e sexta-feira cerca de 8.500 ocorrências no continente português, na sua maioria inundações e quedas de árvore, envolvendo cerca de 25 mil operacionais.

O mau tempo provocou também condicionamentos na circulação rodoviária e ferroviária, bem como danos na rede elétrica, afetando a distribuição de energia a milhares de pessoas, em especial na região Centro.

No balanço das 20:00 de sexta-feira, a Proteção Civil indicou que, apesar do “ligeiro desagravamento das condições meteorológicas” durante o dia, a situação no rio Douro, na Régua, Porto e Gaia, ”é preocupante”.

O IPMA alertou para os efeitos de uma nova depressão, denominada Fabien, que atingirá Portugal no sábado, em especial o Norte e o Centro, estando previstos intensos períodos de chuva e vento forte de sudoeste, com rajadas que podem atingir 90 km/hora no litoral norte e centro e 120 km/hora nas terras altas.

Os efeitos da depressão Fabien não deverão ter em Portugal continental a mesma intensidade do que os da tempestade Elsa, prevendo-se uma melhoria gradual do estado do tempo a partir de domingo. Os distritos do Porto, Viana do Castelo, Aveiro, Coimbra e Braga vão estar entre as 21:00 de sábado e as 12:00 de domingo em aviso vermelho, devido à agitação marítima.

/ ALM e MM - Atualizada às 21:33