Segundo a Proteção Civil, prevê-se “precipitação pontualmente intensa com acumulados que poderão chegar os 60mm/12h”, que se estende a todo o território continental, e “vento moderado a forte de quadrante sul (30-50km/h) com rajadas que poderão chegar aos 70km/h”, sendo que nas terras altas soprará com intensidade a variar entre os 50-70km/h com possibilidade de ocorrência de rajadas que poderão atingir os 120km/h.






 

A ANPC apela à população para que garanta “a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais”, retirando objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas.


A Proteção Civil recomenda uma condução defensiva e que não sejam atravessadas zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas.

Para precaver do vento forte, a ANPC aconselha uma adequada fixação de estruturas soltas e um especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, pois é possível ocorrer queda de ramos e árvores.
 

Entre outras medidas preventivas, a Proteção Civil avisa a população para “ter especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a galgamentos costeiros”.


Além disso, pede para que se evite a circulação e permanência nestes locais, assim como “não praticar atividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva, desportos náuticos e passeios à beira-mar”, evitando ainda o estacionamento de veículos na orla marítima.

O aviso à população para precipitação e vento forte foi feito às 14:00 de hoje, após um contacto com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), no Comando Nacional de Operações de Socorro (CNOS) da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).





 

 
Redação / PP - Notícia atualizada às 23:55