Pelo menos nove câmaras municipais foram informadas até hoje à tarde da realização do protesto dos coletes amarelos portugueses, agendado para sexta-feira, na maioria das cidades a partir das 07:00.

Segundo os dados recolhidos pela Lusa, as autarquias de Braga, Coimbra, Caldas da Rainha (distrito de Leiria), Leiria, Viseu, Aveiro, Santarém, Lisboa e Almada (distrito de setúbal) confirmaram o aviso feito por alguns cidadãos afetos à organização da manifestação.

Além das nove autarquias que confirmaram terem sido notificadas, 13 municípios indicaram não ter recebido qualquer informação: Sintra, Covilhã, Tomar, Abrantes, Ourém, Vila Real, Bragança, Lamego, Amadora, Montijo, Beja, Covilhã e Amarante.

Os protestos dos coletes amarelos em Portugal foram convocados por vários grupos através das redes sociais, com inspiração nos movimentos contestatários das últimas semanas em França.

Um dos grupos, Movimento Coletes Amarelos Portugal, num manifesto divulgado na quarta-feira, propõe uma redução de impostos na eletricidade, com incidência nas taxas de audiovisual e emissão de dióxido de carbono, uma diminuição do IVA e do IRC para as micro e pequenas empresas, bem como o fim do imposto sobre produtos petrolíferos e redução para metade do IVA sobre combustíveis.

Não tolerando qualquer ato de violência ou vandalismo, este movimento, que se intitula como “pacífico e apartidário”, defende também o combate contra a corrupção.

A lista das manifestações dos “coletes amarelos” na área de atuação da PSP somava 25 protestos em 17 locais das principais cidades do país.