Decorreram esta quarta-feira buscas nas SAD (Sociedade Anónima Desportiva) de vários clubes como o Benfica, FC Porto, Sporting e Sp. Braga. Bem como no Portimonense, Vitória de Guimarães, Estoril e Marítimo.

A TVI sabe que as buscas, a cargo da Autoridade Tributária (AT), do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) e da Direção de Serviços de Investigação da Fraude e de Ações Especiais (DSIFAE), decorrem no âmbito da Operação "Fora de Jogo", que investiga crimes de branqueamento de capitais e fraude fiscal qualificada que já levou à abertura de cinco megainquéritos.

De acordo com a revista Sábado, o processo-crime mais avançado envolve o FC Porto e o presidente Pinto da Costa, com oito inquéritos abertos em 2017/18. 

Em causa estão valores relacionados com transferências de jogadores, realizadas a partir do ano de 2015, que não terão sido entregues aos cofres do Estado. A AT estima que a vantagem patrimornial ilegal em causa pode rondar os 20 milhões de euros, apurou a Sábado. 

Os mesmos negócios terão visado ocultar ou obstaculizar a identificação dos reais beneficiários finais dos rendimentos subtraindo-os, por estas vias, ao cumprimento das obrigações declarativas e subsequente tributação devida em Portugal", lê-se no comunicado da AT. 

Da lista de transferências investigadas constam nomes como: 

FC Porto Sp Braga Benfica
Jackson Martínez Dyego Sousa André Carrillo
Iker Casillas Fransérgio  Pizzi
Radamel Falcao Raúl Silva Jiménez
James Rodriguéz Éder Júlio César
Imbula Pablo Santos Ola John
Mangala   Jonas
Danilo Pereira    

O agente Jorge Mendes, e a mulher Sandra, também são visados nesta operação, estando igualmente a decorrer buscas no escritório do advogado Carlos Osório de Castro, advogado da Gestifute e de Cristiano Ronaldo. António Salvador, presidente do Braga, e Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, também constam na lista. 

As casas dos presidentes do FC Porto, Benfica, Sporting e Sp. Braga foram igualmente alvo de buscas, bem como as residências de alguns jogadores dos clubes da I Liga.

Os processos-crime visam contratos relativos aos direitos económicos dos jogadores, contratos de direitos de imagem, de atribuição de prémios de assinatura e pagamentos de comissões a terceiros pela intermediação na contratação ou na renovação dos contratros de trabalho dos atletas. 

O fisco tem já indicativos de movimentações financeiras avultadas para contas bancárias, de entidades não residente em Portugal, em paraísos fiscais e não só.

Segundo a Sábado, os inquéritos estão quase todos sob a tutela juízes do Tribunal Central de Instrução Criminal (TCIC).

A FC Porto SAD confirmou, numa nota no site oficial do clube, que foi alvo de buscas e que estão a colaborar com a justiça portuguesa. 

A FC Porto - Futebol, SAD, a FC Porto Comercial e o seu presidente do Conselho de Administração confirmam que foram alvos de buscas promovidas pelo Tribunal Central de Instrução Criminal. Como sempre, estão a colaborar com a justiça". 
 

Na mesma linha, também a Sporting SAD e a SAD do Benfica confirmaram a realização de buscas às suas instalações e congratularam-se por colaborar com a investigação "em prol de uma maior verdade desportiva e transparência, contribuindo para a dignificação do futebol português".

A Sporting Clube de Portugal - Futebol, SAD confirma a realização de buscas aos seus escritórios por parte da Autoridade Tributária, que reportam a um processo iniciado em 2017 e que decorrem desde as 08:00 de hoje”, lê-se no sítio oficial do Sporting.

 

A Sporting Clube de Portugal - Futebol, SAD congratula-se por colaborar com as autoridades competentes em prol de uma maior verdade desportiva e transparência, contribuindo para a dignificação do futebol português, neste e noutros processos”, concluem.

 

A Sport Lisboa e Benfica – Futebol SAD e o seu presidente do Conselho de Administração confirmam a realização esta manhã de buscas às suas instalações, reafirmando a sua total disponibilidade, como sempre, em colaborar com as autoridades no esclarecimento de todas as questões que venham a ser suscitadas no âmbito deste ou de qualquer outro processo”, refere o Benfica.

A operação "Fora de Jogo"  consubstancia no cumprimento de 76 mandados de busca -  dos quais 40 de busca domiciliária e cinco de busca a Escritório de Advogados - levados a cabo por 102 Inspetores Tributários e Aduaneiros, com o apoio de 182 militares da Unidade de Ação Fiscal da GNR. Estão ainda presentes nove magistrados do Ministério Público e sete magistrados judiciais, entre eles Carlos Alexandre.

A Polícia de Segurança Pública (PSP) também está a colaborar com as diligências.

Atá ao momento, não foi feita qualquer detenção.

Na origem destas buscas estarão as revelações feitas pelo hacker Rui Pinto, atualmente detido preventivamente, na plataforma Football Leaks.

Miguel Fernandes / Atualizada às 14:51