O Bloco de Esquerda (BE) receia o eventual encerramento do Hospital dos Covões, tendo questionado o Governo quanto ao seu plano de reorganização hospitalar em Coimbra, anunciou hoje aquele partido, noticia a Lusa.

Num conjunto de perguntas dirigidas ao Ministério da Saúde, na Assembleia da República, o deputado João Semedo afirma «recear que esteja em marcha um plano para encerrar definitivamente o Hospital dos Covões».

Segundo o eleito do BE, «urge conhecer qual a intenção do Governo relativamente a este hospital».

João Semedo frisa que o BE «vê com preocupação esta constante nublosa que paira sobre a reorganização dos serviços hospitalares em Coimbra, adensada pela manifesta falta de vontade do Governo em esclarecer o plano em curso».

O Hospital dos Covões integra o Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), uma entidade pública empresarial (EPE), presidida pelo antigo secretário de Estado José Martins Nunes, que inclui também os Hospitais da Universidade de Coimbra (HUC), o Hospital Pediátrico de Coimbra, o Centro Hospitalar Psiquiátrico de Coimbra e as maternidades Bissaya Barreto e Daniel de Matos.

Em maio, a urgência polivalente do Hospital dos Covões passou a estar encerrada no período noturno, entre as 20:00 e as 9:00.

Este hospital «dá resposta a uma população de mais de 350 mil pessoas, oriundas de diversos concelhos» dos distritos de Coimbra e Leiria, salienta João Semedo, recordando que, segundo declarações públicas de responsáveis do CHUC e da Administração Regional de Saúde do Centro, «a reorganização dos serviços passou apenas pela presença de mais um médico no serviço de urgência noturna dos HUC, o que é verdadeiramente inacreditável».

Para o deputado do BE e vice-presidente da Comissão Parlamentar de Saúde, «não é sério que se possa conceber que todo o serviço efetuado por uma urgência polivalente possa ser substituído por um só médico».

O Governo «pretende encerrar o Hospital dos Covões? O Governo pretende diminuir as valências e serviços disponibilizados pelo Hospital dos Covões?», questiona.

O Bloco de Esquerda exige ainda conhecer «o plano do Governo para a reorganização hospitalar em Coimbra».

Em maio, o BE, também por iniciativa de João Semedo, interpelara o Ministério da Saúde sobre «a reorganização do serviço de urgência hospitalar, em Coimbra, após encerramento da urgência noturna no Hospital dos Covões».

Apesar de o prazo regimental para responder ser de 30 dias, «o Governo ainda não respondeu a esta questão» do Bloco de Esquerda, segundo este partido.