O Ministério da Administração Interna garantiu a continuidade no terreno até 15 de outubro dos meios aéreos e das equipas permanentes de combate a incêndios devido às previsões de calor e ausência de chuva, foi anunciado nesta quarta-feira.

O anúncio surge no dia seguinte ao prolongamento até à mesma data da fase crítica de incêndios.

Deste modo, será assegurada a continuidade da operação dos meios cujo empenhamento operacional terminava a 30 de setembro, nomeadamente dos meios aéreos, dos respetivos Centros de Meios Aéreos, das Equipas dos Corpos de Bombeiros e dos Comandantes de Permanência às Operações", justifica o executivo.

Este prolongamento do Nível IV (Reforçado) até 15 de outubro já foi comunicado à Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

Face às previsões meteorológicas para a primeira quinzena de outubro - com temperaturas superiores à média para esta época do ano e baixa probabilidade de ocorrência de precipitação - um quadro que deverá levar à manutenção do risco de incêndio florestal em níveis elevados, e considerando a prorrogação até 15 de outubro do período crítico no âmbito do Sistema Nacional de Defesa da Floresta Contra Incêndios, o Ministério da Administração Interna determinou à Autoridade Nacional de Proteção Civil o prolongamento do Nível de Empenhamento Operacional (Reforçado) Nível IV até 15 de outubro."

Recorde-se que, na terça-feira, a ANPC informou estar a fazer “um conjunto de projeções e estudos” sobre os meios necessários para combater os incêndios a partir de 1 de outubro devido às previsões meteorológicas, situação agora que deixa de ser necessário com a manutenção dos meios que estão no terreno desde 1 de julho até 15 de outubro.

Segundo o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR), vão continuar no terreno 10.767 operacionais, 2.463 veículos e 55 meios aéreos.

Durante o período crítico de incêndios, nos espaços florestais ou agrícolas, é proibido fumar, fazer lume ou fogueiras; fazer queimadas; lançar foguetes e balões de mecha acesa; fumigar ou desinfestar apiários, salvo se os fumigadores estiverem equipados com dispositivos de retenção de faúlhas; fazer circular tratores, máquinas e veículos de transporte pesados que não possuam extintor, sistema de retenção de fagulhas ou faíscas e tapa-chamas nos tubos de escape ou chaminés.