A Comissão Europeia aprovou, esta terça-feira, diretrizes que criam um novo padrão de segurança para a produção de automóveis a partir de 2022.

São 15 os melhoramentos, desde um sistema inteligente de limitação de velocidade, câmaras para monitorizar as condições do condutor, até sistemas automáticos. A medida está pendente atá à aprovação final no Parlamento Europeu.

O objetivo é diminuir os acidentes causados por erros humanos e aumentar a segurança de motoristas, passageiros, peões e ciclistas.

Dados apresentados pelo Conselho Europeu de Transporte e Segurança (ETSC, em inglês), 90% dos acidentes nas estradas são causados por erro humano.

Todos os anos, 25 mil pessoas perdem a vida nas nossas estradas. A grande maioria destes acidentes é causada por erro humano. Podemos e devemos agir para mudar esta situação. Com os novos recursos de segurança avançados que se tornarão obrigatórios, podemos ter o mesmo tipo de impacto de quando os cintos de segurança foram introduzidos pela primeira vez. Muitos dos novos recursos já existem, em veículos de alta qualidade. Agora vamos colocar a segurança num outro patamar, em todos os níveis e abrir caminho para a mobilidade conectada e automatizada do futuro”, disse a Comissária Elżbieta Bieńkowska, responsável pelo Mercado Comum, Indústria e Empreendedorismo na UE.

Novos Equipamentos Obrigatórios

 

Veículos ligeiros, Camiões e Autocarros

  • ISA (Intelligent Speed Assistence): limitador de velocidade automático que vai cruzar informações do GPS com dados locais da via em que o condutor está, o motorista será impedido de exceder os limites de velocidade;
  • Sistema de Câmaras de Monitorização Interna: avalia o estado do condutor através de câmaras internas. Avisar o condutor no caso de sonolência e distração (uso de telemóveis, por exemplo). Pode bloquear o veículo se notar que o motorista não está sem condições de conduzir por causa de drogas ou álcool;
  • Gravador de Dados de Eventos (EDR): Caixa negra do veículo, que regista o que houve no caso de um acidente;
  • Sistema de Câmaras e Assistência de marcha atrás: passa a ser obrigatória para todos os veículos, com recurso à câmara e sensores;
  • Paragem automática de emergência: o veículo reconhece o sinal vermelho pára;

 

 

Veículos ligeiros

  • Lane-Keeping Assistance: sistema automático que garante que o veículo não sai da faixa de rodagem de forma abrupta;
  • Travagem de emergência automática (AEBS, em inglês): o radar mede continuamente a distância entre os veículos, peões e ciclistas, e faz a travagem de emergência se o motorista não responder em tempo útil;
  • Cintos de Segurança otimizados: testados em simulações de choques frontais;
  • Vidros de segurança otimizados: testados em simulações dechoques frontais;
  • Barra de proteção de impacto lateral: para melhorar a segurança dos ocupantes dos veículos;

 

Camiões e autocarros

  • Melhoramento da visão dos motoristas de autocarro e camiões: para remover pontos cegos dos condutores;
  • Sistemas de aviso na frente e lateral do veículo: para detetar e avisar aos motoristas sobre peões e ciclistas na estrada, especialmente nas curvas;
  • Sistema automático de monitorização da pressão dos pneus

 

A Comissão Europeia espera que as medidas propostas ajudem a salvar mais de 25 mil vidas e a evitar pelo menos 140 mil feridos graves até 2038. Em 2050 a UE espera reduzir a para zero o número de mortos e feridos graves.