suspeito de ter matado o vizinho a tiros de caçadeira

"Foi obstinado e decidido. Havia anunciado e não deixou de o fazer", disse o juiz, apesar de não ter sido provada a premeditação, cujos indícios o Procurador da República do Tribunal Judicial de Leiria sublinhou durante o julgamento.








"Há que dar à sociedade um sinal de justiça", disse o juiz presidente, desejando que a pena "sirva de alerta".


"Entre os dois não havia problemas, só na sua cabeça. Entendeu fazer um ajuste de contas. Andou a pensar nisto muitos dias. Optou pelo caminho mais triste e mais desagradável. Só se pode queixar de si próprio. Embora custe mandar uma pessoa para a cadeia, o Tribunal tinha de fazer isto".