Se no ano passado o Dia dos Namorados ficou a salvo, desta vez, em plena terceira vaga da pandemia de covid-19 em Portugal, não temos outra hipótese se não celebrá-lo entre quatro paredes ou à distância.

Não vai ser o dia de sonho, mas também não precisa de ser uma tragédia. Pode ir ao teatro, a museus, a Itália e a Espanha sem sair do sofá, por exemplo. 

A TVI24 reuniu algumas ideias que o podem ajudar a planear este dia especial. 

TEATRO 

Se gosta de teatro, saiba que pode assistir a uma peça sem sair do sofá. A sala online do Teatro Nacional D. Maria II, em Lisboa, tem duas opções bastante em conta:

"Última Hora" - uma peça escrita por Rui Cardoso Martins, com a participação de atores como Miguel Guilherme e Maria Rueff, que conta a história de um jornal que enfrenta uma enorme crise e a aproximação do fim.

"Fake" -  um texto de Inês Barahona e Miguel Fragata que "explora as tensões entre a verdade e a mentira, informação e desinformação, crenças individuais, coletivas e a nossa propensão para acreditarmos nos preconceitos que carregamos".

Quando comprar o bilhete, que custa apenas três euros, receberá por e-mail um link e password para acesso ao espetáculo, que estará disponível para visualização entre os dias 12 e 26 de fevereiro. Após inserir a password, dispõe de seis horas para o visionamento do espetáculo, que deverá ser feito sempre a partir do mesmo dispositivo.

MUSEUS, PALÁCIOS E CASTELOS 

O Palácio da Pena está fechado, mas aceitou o convite para um evento internacional online em direto, para esta sexta-feira, dia 12 de fevereiro. Uma visita, em inglês, a um dos locais mais românticos de Sintra, com inscrições ilimitadas e gratuitas.

Mas esta iniciativa internacional, como o próprio nome indica, corre mundo. Se já conhece o Palácio da Pena, saiba que pode fazer um passeio virtual de gôndola, em Veneza, visitar o Castelo de Salvador Dalí, na Catalunha, ou o Aquário do Pacífico, na Califórnia.

As opções são muitas e gratuitas. Pode conhecê-las aqui

MOTÉIS 

Existem vários motéis no Porto e em Lisboa que vão estar abertos no Dia dos Namorados, com reforço na limpeza e garantia da distância entre casais, mas longe de estarem esgotados. 

Estes locais são sempre boas opções para sair de casa, nem que seja por umas horas, e celebrar o amor com a sua cara metade, sem gastar uma fortuna. 

motel Porto Fino, localizado no Grande Porto, tem várias opções que variam entre os 35 e os 300 euros. Não está a fazer reservas antecipadas das ‘suites’, fazendo o 'check-in’ na hora e por ordem de chegada.

O Sonho, no concelho de Valongo, é outro dos motéis que vai estar aberto no domingo, dia 14, e que também não vai trabalhar com reservas de suites. Os preços vão dos 25 aos 200 euros.

Já em Lisboa, o H2ON, no concelho de Loures, está a aceitar reservas e conta com promoções até 40% em algumas das suites. Os preços variam entre os 57 e os 550 euros.

Do outro lado do rio, o motel Seven, no Seixal, em Setúbal, também com o sistema de pré-reservas, conta com sete quartos/suites com preços que vão desde os 45 aos 460 euros. 

Existem muitas outras opções espalhadas pelo país. Deixamo-lhe aqui algumas: Habana (Matosinhos); Silk (Vila Nova de Gaia); Flamingo (Matosinhos); Horly (Braga); Emoções (Santa Maria da Feira); Afrodite (Viana do Castelo); Terra Cálida (Viseu); Eclipse (Albergaria-a-Velha); Príncipe Encantado (Aveiro); Dunas D'Ovar (Ovar); Fonte dos Amores (Coimbra); Mood Motel (Montijo); Xroom (Lisboa); D’lirius Azuis (Sintra).  

REFEIÇÕES

Ainda que de portas fechadas, são muitos os restaurantes que lhe podem entregar o pequeno-almoço, almoço ou mesmo um brunch à porta de casa. Ou então também pode lá ir levantar o pedido. Muitos destes espaços prepararam menus especiais para o Dia dos Namorados.

As opções são muitas, desde umas panquecas com creme de avelã e morangos e umas tostas com abacate, ou se for mais adepto de comida italiana, tem sempre a hipótese das pizzas e das massas, ou porque não um refeição mais... gourmet. 

Se lhe facilitar o trabalho, a Zomato tem uma lista de restaurantes que estão a funcionar em take-away ou delivery no próximo domingo.  

Independentemente dos planos, o importante é não deixar passar a data em branco, mesmo que não a possa celebrar como gostaria. É uma adaptação a este novo normal que não precisa necessariamente de ser aborrecida, nem pouco romântica.

Cláudia Évora