Espera-se uma quinta-feira de bastante calor, apesar da chuva e trovoada que se fez sentir já em alguns locais do país. As temperaturas podem chegar aos 35º, o que levou a Direção-Geral da Saúde a emitir um aviso.

A DGS aconselha a população a procurar ambientes frescos, arejados ou climatizados e aumentar a ingestão de água. Importante também é usar roupa solta, opaca e que cubra a maior parte do corpo, chapéu de abas largas e óculos de sol com proteção UV.

Escolher as horas de menor calor para viajar de carro, não permanecer dentro de viaturas estacionadas e expostas ao sol e dar atenção especial a grupos mais vulneráveis ao calor, por exemplo, crianças, idosos, doentes crónicos e trabalhadores com atividade no exterior, são outras das recomendações.

As crianças com menos de 6 meses não devem estar sujeitas a exposição solar, direta ou indireta, alerta ainda a DGS.

Temperaturas

Vão manter-se acima dos 30 graus em muitos distritos do país, chegando aos 35º em Évora e aos 34º em Beja, Castelo Branco e Santarém. Veja no vídeo, em cima, as previsões para todo o país.

A DGS diz que deve ser evitada a exposição direta ao sol, principalmente entre as 11.00 e as 17:00. O protetor solar com fator igual ou superior a 30 é muito importante, renovando a aplicação de duas em duas horas e após os banhos de praia ou piscina.

Embora esteja muito calor, todos os distritos de Portugal continental vão estar, a partir das 11:00, sob aviso amarelo (o terceiro mais grave) devido à possibilidade de chuva, que pode ser forte e sob forma de granizo, trovoada e vento forte.

Até às 21:00, preveem-se “condições favoráveis para a ocorrência de aguaceiros por vezes fortes, que ocasionalmente podem ser de granizo e para a ocorrência de trovoada e rajadas de vento forte”.

Atenção à radiação ultravioleta

Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera, o risco à exposição aos raios ultravioletas (UV) é máximo em quase todo o país durante o dia de hoje.

Quase todos os distritos de Portugal continental, a Região Autónoma da Madeira e algumas ilhas dos Açores (Terceira e Flores) estão com risco muito elevado. No continente, apenas os distritos de Vila Real e Bragança têm risco ligeiramente mais baixo, mas elevado.

A Direção-Geral da Saúde ativou dia 1 de maio o Plano de Contingência Saúde Sazonal – Módulo Verão, que vigora até 30 de setembro.

Este plano pretende prevenir e minimizar os efeitos negativos do calor intenso na saúde da população em geral e dos grupos vulneráveis em particular (idosos, crianças, grávidas, pessoas com doenças crónicas e pessoas que exercem atividades ao ar livre).

Portugal é um dos países europeus vulneráveis às alterações climáticas e aos fenómenos climáticos extremos, tendo em conta a sua localização geográfica e, segundo a DGS, há dados que sugerem que no existe uma tendência para o aumento da temperatura média global assim como para o aumento do número de dias por ano com temperaturas elevadas.

Risco de incêndio no Algarve

Outro aviso: os concelhos de Alcoutim, Tavira, Castro Marim e São Braz de Alportel, no distrito de Faro, estão hoje em risco máximo de incêndio, também segundo o IPMA. E outros sete municípios dos distritos de Beja, Faro e Bragança estão em risco muito elevado.

No nível abaixo, estão cerca de 30 concelhos do interior Norte e do Sul do país, num dia em que as temperaturas máximas devem descer, sobretudo no litoral a norte do cabo Mondego.