A Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) vai iniciar compra de 30 radares, dez dos quais que controlam a velocidade média que os veículos entre dois pontos da estrada. Deverão começar a funcionar no final de 2021.

De acordo com o Jornal de Notícias, as cabinas onde vão ser instalados os novos radares vão ser colocadas em 20 localizações pelas quais vão alternar os dez radares. “Dez estarão permanentemente ativos e outros dez estarão em stand-by”, esclarece a ANSR.

Em declarações à TVI24, Carlos Lopes, diretor da Unidade de Prevenção e Segurança Rodoviária, sublinhou a importância deste novo mecanismo no controlo de um percurso mais extenso, dando uma melhor resposta aos casos em que a sinistralidade rodoviária não é concentrada apenas num ponto.

“O cálculo da velocidade é relativamente simples. É uma distância que é percorrida num determinado tempo, entre dois pontos, e é calculada a velocidade média”, explicou.

O condutor não saberá que cabinas têm um radar, mas será avisado previamente pelo sinal de trânsito H42. “Os condutores têm de lidar com um certo grau de incerteza”, explicou Carlos Lopes, que sublinha que esse efeito dissuasor será bastante importante para prevenir acidente.

Ao encontrar o sinal, o condutor saberá que um radar vai anotar a hora em que entrou no troço da estrada e, alguns quilómetros depois, será registada a hora de saída.

Caso a distância percorrida seja feita em menos tempo do que o mínimo necessário para cumprir a velocidade estipulada, considera-se ultrapassado o limite de velocidade e o proprietário do veículo receberá a coima em casa.

Os dez novos radares vão ser instalados em Sintra (IC19), Palmela (EN5), na Sertã (IC8), Penafiel (EN106), Vila Verde (EN101), Bom Sucesso (EN109) e na Reta do Cabo, em Vila Franca de Xira.

Quanto à aplicação das coimas, Carlos Lopes explicou que não existem alterações e as sanções aplicadas continuam a ser as mesmas.

Em termos de coimas, nós não alteramos nada. O regime do código da estrada está perfeitamente definido”, garantiu.

O reforço do sistema de controlo de velocidade do Sistema Nacional de Controlo de Velocidade representa um investimento de 8,5 milhões de euros e prevê a instalação de 30 novos radares, durantes os próximos quatro anos.