Esta segunda-feira, é dia de luto nacional, em Portugal. O país presta homenagem às mais de 2.500 vítimas mortais da covid-19, desde o início da pandemia. A TVI não deixou passar a ocasião e recordou, através do olhar do olhar dos que mais sentem a sua falta, a história de três pessoas que não sobreviveram ao novo coronavírus.

“A minha avó era extremamente cuidadosa, carinhosa e preocupava-se com toda a gente”, lembra a neta de Marcelina Nascimento, de 94 anos, uma das vítimas da pandemia.  “Era a melhor avó do mundo”.

Celeste Santos tinha 91 anos e foi uma das vítimas mortais da pandemia de covid-19. O neto relembra “uma mulher rija do campo” que “adorava a vida” e “estava pronta para chegar aos 102 anos”.

Guilhermino Esteves Soares tinha 64 anos quando contraiu o vírus que acabaria por lhe tirar vida. O filho falou com a TVI e recordou “um homem do povo, uma pessoa da terra, que se preocupava primeiro com os outros do que com ele próprio”.