A Direção-Geral da Saúde (DGS) e o Ministério da Saúde fizeram esta sexta-feira a atualização da situação de Covid-19 em Portugal. 

Sobre o avanço do cerco sanitário de Castro Daire, que estava a ser equacionado na quinta-feira pelas autoridades de Saúde, a diretora-geral de Saúde avançou que este não será necessário.

Do acordo entre a autoridade de saúde que promoveu a avaliação do risco e a autarquia, chegou-se à conclusão de que em Castro Daire o que era necessário de facto era reforçar junto da população a necessidade de manter o distanciamento social e reforçar também a necessidade de manter encerrados determinados estabelecimentos”, adiantou.

A possibilidade tinha sido avançada pela própria diretora-geral da Saúde, que durante a conferência de imprensa de quinta-feira afirmou que o cordão sanitário ao município de Castro Daire estava a ser “equacionado em articulação entre as autoridades de saúde, as autoridades municipais e o mecanismo de proteção civil”.

Graça Freitas adiantou, no entanto, que a situação no concelho, que conta, esta sexta-feiracom 64 casos confirmados, vai continuar a ser acompanhada pelas autoridades de saúde e pela autarquia.

Linha SNS24 com espera inferior a um minuto

A linha SNS24 está a dar resposta a 99% das mais de 15 mil chamadas diárias recebidas e com tempos de espera de um minuto, adiantou a secretária de Estado da Saúde, Jamila Madeira.

Hoje temos 99% dos atendimentos em mais de 15 mil chamadas diárias, com um tempo médio de espera inferior a 1 minuto, cerca de 59 segundos”, disse a governante, na conferência de imprensa diária da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Jamila Madeira referiu-se ainda à capacidade de resposta do Serviço Nacional de Saúde (SNS) no âmbito da pandemia, sublinhando que a realização de testes diária.

O SNS foi capaz de alargar substancialmente a rede e reforçar a capacidade laboratorial de realização de testes, superando os nove mil testes diários e sempre com fiabilidade e credibilidade indispensáveis à eficácia desta resposta. sempre, e isso é muito importante sublinhar, com a parceria do setor privado, universidades e setor científico”, disse.

Portugal regista 435 mortos associados à covid-19, mais 26 do que na quinta-feira, e 15.472 infetados (mais 1.516), indica o boletim epidemiológico da DGS, que revela um aumento de 26 mortos (mais 6,4%)

De acordo com os dados disponibilizados pela DGS, há 15.472 casos confirmados, mais 1.516, o que representa um aumento de 10,9% face a quinta-feira e o maior aumento diário no total de casos confirmados.

O que os dados de hoje nos dizem é que temos que continuar, é um esforço coletivo e não podemos abrandar nem levantar a guarda”, disse Jamila Madeira.

A secretária de Estado da Saúde reconheceu que o confinamento imposto no período da Páscoa “é particularmente duro” e que será “certamente difícil” para as famílias não se reunirem nesta data, mas frisou que “vai valer a pena” e que não respeitar o isolamento “pode colocar em causa todo o caminho feito até aqui”.

Rafaela Laja Manuela Micael / com LUSA