A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, anunciou esta quinta-feira que vai sair uma norma "para se lidar com profissionais de saúde infetados" e que as autoridades estão também a aprender com outros países.  

Todos os dias adaptamos a estratégia", revelou.

Graça Freitas anunciou que Portugal vai passar para um novo modelo de atendimento no surto de Covid-19, com quem apresentar sintomas ligeiros ou moderados a ser seguido em casa.

Estamos a subir a curva e, nesta fase, vamos mudar a nossa forma de atendimento. Gradualmente vamos passar de atendimento em hospitais de referência para outro modelo de atendimento", disse Graça Freitas.

Concretamente, a diretora-geral da Saúde explicou que os doentes serão acompanhados pelos seus médicos de família, enfermeiros ou outros profissionais de saúde.

Quem tem sintomas ligeiros a moderados,deve ligar para o SNS24 e seremos seguidos no nosso domicílio", alertou a diretora-geral.

Questionada sobre se a terceira vítima mortal é uma mulher de 94 anos que residia em Carriço, no concelho de Pombal, e que sofria de várias complicações, Graça Freitas confirma que "é sim", mas não forneceu mais detalhes.

15% dos doentes com covid-19 estão internados

A diretora-geral da Saúde referiu que dos 785 doentes com Covid-19 em Portugal, 89 estão internados, ou seja, 15%.

Sobre a possibilidade de Portugal atingir os milhares de infetados, a diretora-geral admitiu que "sim é possível, porque há contactos não identificados", alertando que existem pessoas que não apresentam sintomas.

O Secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, disse esta quinta-feira que "a declaração de estado de emergência deixa-nos ainda mais alerta" .

Os grupos de risco têm mesmo de estar em casa", frisou o secretário de Estado.

António Lacerda Sales anunciou uma reorganização dos cuidados de saúde primários "quer para apoiar doentes com Covid-19 em tratamento domiciliário, quer para dar suporte todos os doentes crónicos".

O último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS), revelado pouco antes da conferência de imprensa, dava conta de 785 infetados, ou seja, um aumento de 143 novos casos nas últimas 24 horas.

O número de vítimas mortais por coronavírus em Portugal subiu para 3.

Rafaela Laja