reportagem do espaço de investigação coordenado por Alexandra Borges denunciou falhas no Serviço Nacional de Saúde (SNS) para enfrentar a pandemia de Covid-19.

Os profissionais de saúde queixam-se de falta de material: médicos, enfermeiros e auxiliares querem condições de trabalho e equipamentos de proteção individual que faltam nos hospitais.

O pneumologista do Gabinete de Crise da Ordem dos Médicos, António Diniz, diz que é necessário que Portugal se comece a preparar para adquirir mais ventiladores e mais máscaras para além das que já comprou.

O especialista concorda ainda que os hospitais privados devam ser chamados a ajudar no combate à pandemia de Covid-19. António Diniz garante que será necessária a dispensa de equipamentos, pessoal e medicação por parte das unidades hospitalares privadas.

Jorge Buescu afirma que a infeção pode chegar aos 30 mil infetados em Portugal no final de março. O matemático sustenta a afirmação com vários modelos por ele analisados.

O convidado afirma que o essencial passa por "retardar a evolução" do surto no nosso país, acrescentando que as medidas devem ser rígidas no sentido de conter a doença.

As medidas radicais têm de ser tomadas de forma urgente", refere.

 

O Conselho de Estado, convocado pelo Presidente da República, discute amanhã a possibilidade de ser decretado estado de emergência em Portugal.

O jurista residente da TVI, Garcia Pereira, relembrou que esta é uma figura jurídica que nunca foi utilizada no nosso país.

O antigo diretor-geral da saúde, Francisco George, explicou que estamos a assistir à fase ascendente da curva epidémica dia após dia, o que equivale a um aumento progressivo do número de infetados e consequentemente do número de mortos.

Ainda assim, Francisco George lembra que o medo e o pânico são inimigos da saúde pública e, como tal, os portugueses devem continuar a seguir as medidas de contenção impostas pelo Governo.

Gorete Pimentel é enfermeira, e afirma que já existe falta de material no SNS. A profissional de saúde diz que a classe se sente como "soldados enviados para a linha da frente sem camuflados e sem armas", acrescentando que faltam máscaras, batas ou óculos de proteção.

Uma das melhores formas de combater a propação da pandemia é através de uma constante e boa higienização. É isso que a infecciologista Isabel Aldir relembra, afirmando que este é um vírus que ainda carece de estudos mais avançados.

A médica, que trabalha no Hospital Egas Moniz, afirma que, relativamente às grávidas, "não parece haver um risco acrescido".

Isabel Aldir relembra ainda que esta é uma altura em que a população também se deve manter calma e tranquila.

É absolutamente crítico que os portugueses confiem nos profissionais de saúde", vincou.

O ex-bastonário da Ordem dos Médicos, José Manuel Silva, diz que todos os portugueses “têm a perceção de que o Serviço Nacional de Saúde não está devidamente preparado” para lidar com o Covid-19.

O médico lembra ainda que o SNS já estava a funcionar abaixo dos limites antes deste novo coronavírus. O ex-bastonário realça que o investimento nacional na saúde está muito a baixo da média da União Europeia. José Manuel Silva reitera mesmo que o “SNS está cronicamente subfinanciado”. 

Todos nós temos a perceção que o SNS não está preparado”, alertou.
 

Gorete Pimentel, enfermeira, evidencia a falta de material que já existe no SNS. A profissional de saúde diz mesmo que se sentem “soldados enviados para a linha da frente sem camuflados e sem armas”. Gorete Pimentel diz que não há máscaras, batas ou óculos de proteção.

/ AG