Apesar dos bons números apresentados diariamente pelo boletim da Direção-Geral da Saúde, a batalha contra a pandemia Covid-19 ainda não terminou. De Norte a Sul de Portugal (passando também pelas ilhas), milhares de profissionais de saúde estão na linha da frente da luta contra o surto.

Esta sexta-feira, como forma de homenagear estes heróis, as forças de segurança e os bombeiros juntaram-se em vários hospitais do país. Em cidades como Braga, Porto, Coimbra, Lisboa, Évora ou Faro ouviu-se "A Portuguesa", num momento de comunhão e que serviu para dar força aos muitos médicos, enfermeiros, anestesistas e seus colegas.

As homenagens contaram com a presença de elementos da PSP, GNR, Polícia Marítima, SEF, Polícias Municipais e dos Corpos de Bombeiros. No caso de Lisboa, e quando o cortejo chegou ao Hospital Amadora-Sintra, o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, também esteve presente.

Ministro da Administração Interna marca presença na homenagem aos profissionais de saúde

Na capital, as homenagens dividiram-se entre os hospitais Santa Maria e Dr. José Almeida (Cascais), passando também pelo Hospital da Cruz Vermelha.

As imagens falam por si, e mostram vários profissionais de saúde a assistirem à homenagem.

Homenagem das forças de segurança no Hospital Santa Maria, em Lisboa

Na cidade de Braga, os profissionais de saúde assistiram ao momento solene do hino com visível comoção.

Homenagem aos profissionais de saúde em Braga

 Ainda antes da homenagem, a  PSP destacou que “desde a eclosão da crise pandémica que os profissionais de saúde têm desempenhado uma missão fundamental na primeira linha do combate ao inimigo invisível e insidioso que ataca a população portuguesa e mundial”.

Nos Açores foram visitados o Hospital do Divino Espírito Santo (Ponta Delgada) e, simultaneamente, o Hospital de Santo Espírito, em Angra do Heroísmo, Ilha Terceira, enquanto na Madeira foi o Hospital Dr. Nélio Mendonça.

António Guimarães