Um homem foi detido em Ovar por andar a circular na via pública apesar do confinamento obrigatório a que é sujeito por estar infetado com o vírus da Covid-19, revelou esta segunda-feira o comando distrital de Aveiro da PSP.

Segundo essa autoridade policial, o crime de desobediência verificou-se já na sexta-feira, quando o homem, de 46 anos e de Válega, foi intercetado a conduzir.

Após consulta da lista de pessoas sujeitas àquela medida [de confinamento obrigatório], foi confirmado que o indivíduo havia realizado teste no dia 25 de março e acusado positivo", diz a PSP.

O homem estava, por isso mesmo, obrigado por lei a isolamento domiciliário "para evitar a propagação de doença contagiosa", pelo que foi escoltado até casa pelos agentes e alvo de uma comunicação ao Ministério Público sobre a ocorrência.

Com 148 quilómetros quadrados de área e cerca de 55.400 habitantes, o município de Ovar encontra-se desde 17 de março em estado de calamidade pública devido ao surto de Covid-19 e está desde o dia 18 sujeito a cerco sanitário com controlo de fronteiras, o que determinou o encerramento de toda a atividade empresarial local que não envolva bens de primeira necessidade.

No domingo à noite, a autarquia indicava mais de 200 infetados, cinco recuperados e oito óbitos, entre os quais o de um jovem de 14 anos que nesse dia morrera no Hospital de Santa Maria da Feira, em princípio devido a complicações associadas a um quadro clínico de comorbilidades ainda a ser investigado pela Direção-Geral de Saúde.

Segundo o balanço feito pela Direção-Geral da Saúde, Portugal já registou 140 mortes, devido à pandemia de Covid-19 mais 21 do que na véspera (+17,6%), e 6.408 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 446 em relação a domingo (+7,5%).

Dos infetados, 571 estão internados, 164 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 43 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 2 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril.

/ SS