O Centro Hospitalar Tondela-Viseu (CHTV) e o Centro Hospitalar de Leiria (CHL) receberam esta segunda-feira as primeiras vacinas, um total superior a mil unidades, e iniciam esta terça-feira a vacinação aos seus profissionais de saúde.

O plano de vacinação foi preparado ao detalhe. Recebemos 510 doses da vacina que vão ser administradas de forma faseada, até à próxima quinta-feira. Desta forma, tem início uma nova fase no combate à pandemia covid-19, com o recurso a uma vacina ansiada há muito”, afirma o presidente do conselho de administração do CHTV, Nuno Duarte.

Segundo o comunicado de imprensa, o início da vacinação está marcado para as 09:00 e, nesta fase, “vão ser administradas vacinas a 510 profissionais de saúde, que se encontram na primeira linha do combate à pandemia”, durante três dias.

A primeira fase da vacinação dos profissionais de saúde do CHTV, que conta com cerca de 2.500 profissionais, abrangendo uma população que varia entre as 350.000 e as 500.000 pessoas, vai decorrer no espaço dedicado ao ‘Drive Thru’, que, explica a nota de imprensa, foi adaptado para esta fase.

O CHL inicia a vacinação contra a covid-19 “dos profissionais de saúde identificados como prioritários” nesta terça-feira e prolonga o processo até quarta-feira “entre as 10:00 e as 19:00, tendo sido alocadas 530 doses à instituição nesta fase”, esclarece um comunicado.

Dos cerca de 2.300 profissionais do CHL – que abrange cerca de 400.000 cidadãos –, os abrangidos “serão convocados por mensagem escrita (SMS)” e os contactos são feitos “de acordo com o Plano de Vacinação contra a covid-19”.

Relativamente aos grupos prioritários, serão vacinados os profissionais dos seguintes serviços do CHL: Urgência Geral, Urgência Pediátrica, Urgência Ginecológica/Obstétrica, Unidade de Cuidados Agudos Polivalentes e Medicina Intensiva”, especifica o comunicado.

A nota refere ainda que também são prioritários os “internamentos dedicados a doentes covid-19 e a doentes respiratórios, e Patologia Clínica (profissionais envolvidos na colheita e manipulação de amostras respiratórias para o diagnóstico de infeção por SARS-CoV-2”).

/ AG