O Hospital Garcia de Orta (HGO), em Almada, está, este domingo, com uma taxa de ocupação de 309% relativamente ao que previa o plano de contingência, com 204 doentes infetados com covid-19, 19 deles em cuidados intensivos.

Num balanço da situação divulgado hoje, o HGO diz que se verifica novamente um crescimento de doentes internados em enfermaria com covid-19 e que foram feitos ajustamentos para acomodar os doentes.

No sábado, a taxa de ocupação estava nos 250%.

Dos 204 infetados com o novo coronavírus, que provoca a doença covid-19, 177 estão internados em enfermaria e, além dos 19 em cuidados intensivos (UCI), há mais oito doentes internados em Unidade de Hospitalização Domiciliária.

O HGO volta a apelar à população dos concelhos de Almada e Seixal para que, em caso de doença, recorra em primeiro lugar aos médicos de família (Centro de Saúde).

Em caso de sinais e sintomas compatíveis com doença respiratória, a população deve dirigir-se primeiro às áreas dedicadas para doentes respiratórios dos Centros de Saúde, só recorrendo ao HGO em situações mais graves.

O agrupamento de centros de saúde (ACES) do Laranjeiro e do Seixal tem horário prolongado nas áreas dedicadas a doentes respiratórios, atualmente com disponibilidade até às 20:00, de segunda a domingo.

O HGO relembra que conta no final do mês poder expandir a área dedicada ao atendimento de doentes respiratórios do serviço de urgência geral, aumentar a lotação dos cuidados intensivos e abrir uma nova enfermaria, mediante disponibilidade de recursos humanos.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.121.070 mortos resultantes de mais de 98,6 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 10.469 pessoas dos 636.190 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

. / Publicada por MM