Duas idosas infetadas com covid-19 foram transportadas do lar de São Lázaro, no Porto, para o Hospital de Santo António. Ambas tinham mais de 90 anos e estavam em estado crítico.

Estavam numa situação limite. Não conseguiam falar, por isso não conseguiam dar conta do que lhes estava a acontecer", contou à TVI o provedor da Santa Casa da Misericórdia do Porto, António Tavares.

Uma das utentes acabou por morrer, pouco tempo depois, e foi entregue para ser velada e cremada pela família da outra infetada, que permanecia viva no hospital.

De acordo com o provedor, o engano só foi detetado quando a idosa recuperada regressou ao lar: "Apercebemo-nos da troca de identidades quando uma das senhoras que regressou não coincidia com a identidade da que estava dada como falecida".

A Santa Casa da Misericórdia do Porto abriu um inquérito ao lar de São Lázaro e já alterou o protocolo da instituição. A partir de agora, será utilizada uma pulseira que permita confirmar a identidade.

O INEM esclareceu à TVI que não houve qualquer erro durante o transporte pré-hospitalar das utentes.

O caso está agora nas mãos do Ministério Público.

Lisete Reis / RL