O lar dos Cerejais, em Alfândega da Fé, tem um surto com 50 casos positivos do novo coronavírus, pouco dias depois de ter recebido a primeira dose da vacina contra a covid-19, revelou esta terça-feira a instituição.

A responsável por este lar do distrito de Bragança, a Fundação Cónego Manuel Joaquim Ochoa informou, em comunicado, que foram detetados 31 casos positivos entre os 40 utentes e 19 entre cerca de 40 funcionários, havendo ainda “cinco colaboradores e dois utentes com teste inconclusivo”.

A Fundação explicou que a situação foi detetada depois de ter decidido testar os utentes e colaboradores, tendo em conta o número crescente de infetados com covid-19 na comunidade e no território.

Os responsáveis esclarecem que foi acionado “de imediato o plano de contingência”, ainda na segunda-feira, e refere que “os próximos vinte dias serão decisivos para erradicar definitivamente o vírus na instituição”.

As visitas vão estar suspensas por tempo indeterminado e os colaboradores infetados vão manter-se na Fundação “para proteção dos mesmos e evitar a disseminação do vírus nas suas famílias e na comunidade”, acrescenta.

Os responsáveis do lar referem que, “neste momento de pandemia, os esforços da Fundação estão concentrados nos seus utentes e colaboradores”, notando que “não serão prestadas declarações adicionais ao comunicado”.

O município de Alfândega tem vários surtos ativos na comunidade em várias zonas do concelho e o presidente da Câmara, Eduardo Tavares comunicou hoje que testou positivo e que vai continuar a trabalhar a partir de casa, onde se encontra em isolamento desde a semana passada.

O autarca divulgou nas redes sociais que “na sequência de um contacto de risco” se encontra em isolamento profilático desde a semana passada, que realizou o teste e soube hoje o resultado positivo.

Este município do distrito de Bragança tem divulgado diariamente o boletim epidemiológico, o último datado de segunda-feira, que dava conta de 60 casos ativos, metade dos quais na freguesia de Vilarelhos, uma aldeia com cerca de 230 habitantes.

O autarca falou hoje com a Lusa, quando ainda aguardava o resultado do teste, explicando o primeiro caso foi detetado na semana passada em Vilarelhos e a Câmara e Junta de Freguesia decidiram testar toda a população com os chamados testes rápidos.

Foram detetados muitos casos que estão a ser acompanhados pela saúde pública”, disse o autarca, indicando que “há famílias com todos os elementos infetados.

Os casos positivos estão, segundo autarca, “assintomáticos ou com ligeiros sintomas” da doença covid-19 provocada pelo novo coronavírus.

As autoridades locais acreditam que os contágios já tenham tido ramificações para outras aldeias próximas e estão a fazer vigilância da situação.

/ AG