Portugal regista esta quinta-feira mais 13 mortos e 418 novos casos de infeção por Covid-19, de acordo com o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Os 13 óbitos ocorreram na região de Lisboa, a mais afetada nas últimas semanas, com um total de 527 mortes.

Desde 1 de junho que o número de óbitos não era tão elevado em Portugal, quando se registaram 14 mortos.

O total de vítimas mortais sobe, assim, para 1.644 (mais 0,8%), enquanto os casos confirmados são, agora, mais de 45.000, concretamente 45.277 (+0,9%).

Ainda assim, há menos 25 doentes hospitalizados (487) e menos um internado nos cuidados intensivos (73).

Nas últimas 24 horas destaque, ainda, para mais 335 doentes recuperados, elevando o total para 30.049.

Boletim da DGS - 9 de julho by TVI24 on Scribd

Lisboa e Vale do Tejo contabiliza, agora, 21.584 infetados, continuando a ser a região onde se regista o maior número de novos casos, 328 nas últimas 24 horas.

O boletim volta a referir que cerca de 200 casos continuam ainda por incluir no total na Região de Lisboa e Vale do Tejo, referentes a testes realizados por um laboratório privado que em três dias da semana passada não os registou no sistema para o efeito, estando a sua distribuição ainda a ser analisada pelas autoridades de saúde.

Depois de Lisboa e Vale do Tejo surge a Região Norte (17.957 casos), a Região Centro (4.245), o Algarve (com 683 casos) e o Alentejo (562). Os Açores têm 151 infetados e a Madeira 95 casos.

Há no país 11 concelhos com mais de 1.000 casos de doentes infetados, uma lista liderada por Lisboa (3.645), seguida de Sintra (2.850) e de Loures (1.910).

Os números relativos aos concelhos não sofreram alterações esta semana, uma situação explicada no boletim de hoje, que indica que ainda não foi feita a atualização, porque a DGS está a verificar "todos os dados com as autoridades locais e regionais de saúde" e espera ter esta tarefa "concluída nos próximos dias".

Também no boletim não é apresentado o quadro das idades relativo aos infetados, uma situação que a DGS atribui a um erro informático.

Quanto aos óbitos, a região com maior número continua a ser o Norte (821, o mesmo número de quarta-feira), seguida de Lisboa e Vale do Tejo (527, mais 13 do que na quarta-feira), da região Centro (248, sem alterações), do Alentejo (18, sem alterações) e do Algarve e Açores, com os mesmos 15 mortos cada em relação a quarta-feira.

Por faixas etárias, o maior número de óbitos concentra-se nas pessoas com mais de 80 anos (1.102), seguidas das que tinham entre 70 e 79 anos (315) e entre os 60 e 69 anos (148). Há 55 óbitos entre os 50 e 59 anos, 20 entre os 40 e 49, dois entre os 30 e os 39 e outros dois entre os 20 e os 29 anos.

As autoridades de saúde mantêm sob vigilância 34.102 contactos de pessoas infetadas - mais 877 do que na quarta-feira - e há 1.480 pessoas que aguardam resultados laboratoriais.

 
Rafaela Laja / com Lusa