O número de casos positivos de Covid-19 em Reguengos de Monsaraz (Évora) subiu esta quarta-feira para 110, com mais 22 idosos infetados no lar do foco inicial, o que implica a transferência dos únicos oito negativos, disse fonte do município.

Temos mais 22 utentes do lar cujos resultados dos testes foram positivos”, pelo que “os utentes que estão negativos vão ser transferidos esta tarde para instalações seguras, para o antigo ATL da Santa Casa da Misericórdia”, revelou hoje à agência Lusa fonte da câmara municipal.

Segundo a mesma fonte, no lar da Fundação Maria Inácia Vogado Perdigão Silva (FMIVPS) estão “69 utentes infetados” com covid-19, assim como “22 funcionários”, atingindo os 91 casos positivos.

A estes, juntam-se os 19 casos de infeção comunitária da doença provocada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2 já detetados no âmbito dos testes que a Autoridade de Saúde está a efetuar na cidade, onde começou hoje a funcionar uma Área Dedicada Covid-19 completa, com triagem, observação e testagem.

O número de casos positivos de Covid-19 em Reguengos de Monsaraz subiu, assim, esta tarde, para os 110, de acordo com a mesma fonte do município.

Os utentes do lar da FMIVPS que se mantêm negativos são oito e a sua transferência para o antigo ATL da Santa Casa da Misericórdia, situado “a menos de 500 metros de distância” da instituição, está prevista começar “depois das 16:00”, sendo esperado que a operação “não demore muito tempo, porque são poucas pessoas”, segundo a mesma fonte.

“Como a maior parte dos utentes está infetada, e de acordo com os planos de contingência dos lares, fica na instituição e é a minoria, os oito negativos, que é levada para esta área segura”, explicou.

O antigo ATL “está preparado” para receber doentes com Covid-19 ou sem a doença “desde março, quando o país ainda se encontrava em estado de emergência”, e dispõe “de 40 camas”, indicou a mesma fonte da autarquia.

Na passada quinta-feira, foi detetado o primeiro caso positivo de Covid-19 no lar da Fundação Maria Inácia Vogado Perdigão Silva, o de uma utente que foi de imediato internada no hospital de Évora, tendo sido iniciada nesse dia a testagem a todos os funcionários e utentes da instituição e, posteriormente, à comunidade.

Além desta idosa, encontram-se mais três utentes do lar internados no Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE), em situação estável, enquanto os restantes infetados permanecem no lar e os trabalhadores com a doença “estão a recuperar nas suas casas”, informou hoje a câmara municipal, em comunicado.

A nova Área Dedicada Covid-19 de Reguengos de Monsaraz, com médicos, enfermeiros e técnicos para rastreio, observação e testes, entrou hoje em funcionamento no pavilhão multiusos do parque de feiras e exposições da cidade, após ter sido "montada em tempo recorde", disse à Lusa o presidente do município.

Na Unidade de Cuidados Continuados Integrados (UCCI) pertencente à FMIVPS todos os testes realizados foram para já negativos, acrescentou a câmara.

Mantemos a indicação da Autoridade de Saúde Pública [de que], com a presente informação, não considera a decisão de cerco sanitário, pelo que solicitamos a todos a manutenção da tranquilidade", alertou a autarquia.

Serviços do município, escolas, creches e jardins-de-infância locais, atividades de apoio à família e alguns estabelecimentos comerciais foram encerrados na cidade, tendo igualmente diversos lares em concelhos vizinhos de Reguengos de Monsaraz voltado a suspender as visitas aos seus utentes, como medida preventiva.

Portugal contabiliza pelo menos 1.543 mortos associados à Covid-19 em 40.104 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

No Alentejo, segundo a DGS, há 406 casos de infeção confirmados e registo de dois mortos associados à Covid-19.

/ AG