A Direção-Geral da Saúde (DGS) e o Ministério da Saúde fizeram esta quinta-feira a atualização da situação de Covid-19 em Portugal. Na conferência de imprensa esteve também presente o presidente do Conselho Diretivo do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA), Fernando Almeida.

O secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, anunciou que Portugal já encomendou 52 milhões de euros em máscaras de proteção ao Covid-19, sendo que, da mesma encomenda, já chegaram ao país máscaras no valor de 15 milhões de euros.

Foi também anunciado em conferência de imprensa que vão chegar, na sexta-feira, cinco milhões de máscaras cirúrgicas e 850.000 máscaras FFP2.

É necessário protegermos os nossos profissionais de saúde", disse António Lacerda Sales.

O governante referiu ainda o contrato assinado entre o Ministério da Saúde e operadores de comunicações para um pacote que inclui “10 gigas de dados para profissionais do Serviço Nacional de Saúde dedicados ao tratamento de doentes covid”. 

Neste momento já há 18 mil profissionais registados e cujos processos estão a ser validados”, disse.

Portugal poderá começar a fazer testes serológicos piloto ainda este mês

"Nós prevemos que no final do mês de abril ou na primeira semana de maio se arranque este primeiro inquérito piloto a uma população de cerca de 1.700 pessoas” a quem será feita uma análise serológica, para saber se desenvolveram anticorpos para a covid-19, afirmou Fernando Almeida na mesma conferência de imprensa.

O responsável pelo INSA salientou que “é discutível que se possa agora fazer testes em massa para detetar anticorpos” e que os países que já os iniciaram estão em fases diferentes da pandemia relativamente a Portugal. 

“Sabemos pelos números que temos e pela curva epidémica que estamos, felizmente, a controlar, que o número de imunizados, de pessoas que desenvolveram esses anticorpos, é relativamente pequeno”, afirmou.

Foram feitos mais de 144 mil testes desde 1 de março

O número de testes diários ao Covid-19 em Portugal atingiu na terça-feira “quase 10 mil amostras”, tendo desde 1 de março sido realizados “mais de 144 mil” diagnósticos, revelou o secretário de Estado da Saúde.

O responsável esclareceu que “estão em análise” mais instituições para integrar a rede que atualmente realiza testes, que atualmente abrange, para além de “26 laboratórios do Serviço Nacional de Saúde e sete grupos laboratoriais privados”, o “laboratório militar, o Instituto de Medicina Molecular da Universidade de Lisboa e as universidades do Minho e do Algarve”.

De acordo com Lacerda Sales, “em análise” para integrar “em breve” a rede que realiza testes diagnósticos de Covid-19 está a Universidade de Coimbra. 

Referindo-se aos testes realizados desde 1 de março, o governante esclareceu que 52% foram feitos nos laboratórios públicos e 48% em privados. 

Autoridades vão distribuir 90 mil zaragatoas e receber um milhão de testes

Portugal vai começar distribuir 90 mil zaragatoas recebidas no início da semana e prevê receber na sexta-feira “um milhão de testes” de diagnóstico da Covid-19.

Foi reforçada a distribuição de zaragatoas, um dos materiais necessários para a realização dos testes de rastreio ao novo coronavírus. Nos dias 5 e 6 de abril, foram recebidas 90.000, cuja distribuição será feita pelo Infarmed, em colaboração com o laboratório militar”, anunciou António Lacerda Sales.

O governante revelou ainda que o país vai receber, na sexta-feira, “mais de um milhão de testes para a reserva nacional” e, “até 17 de abril”, mais “um milhão de kits de extração”.

Mais de 2.400 camas de pousadas para profissionais de saúde ou isolamento

Todas as Pousadas da Juventude nacionais estão disponíveis para acolher profissionais de saúde, idosos deslocados de lares, pessoas infetadas com Covid-19 ou sem-abrigo, num total de 2.400 camas, revelou o secretário de Estado da Saúde. 

Neste momento, 28 dessas Pousadas da Juventude já estão a albergar profissionais de saúde que não queiram deslocar-se para casa para não contaminar as suas famílias, pessoas em quarentena ou isolamento e idosos deslocados de lar”, afirmou António Lacerda Sales.

Sobre a notícia da demissão do diretor de cirurgia e transplantes do Hospital Curry Cabral, o secretário de Estado esclareceu que a transferência de doentes acontecerá "só se vier a ser necessário".

O número de mortes por Covid-19 em Portugal subiu para 409 nas últimas 24 horas, com 13.956  infetados em todo o país, revela o relatório epidemiológico da Direção-Geral da Saúde divulgado esta quinta-feira.

Em relação ao dia de ontem, há mais 815 infetados, o que significa um aumento de 6,2% no número de casos. Registam-se ainda mais 29 vítimas mortais (mais 7,6%).

Questionado sobre a fiabilidade do teste que o Presidente da República efetuou à imunidade, o presidente do Conselho Diretivo do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA), Fernando Almeida, esclarece que a durabilidade da imunidade ainda está a ser analisada.

É discutível a oportunidade em que se possa fazer testes em massa para detetar a imunidade de pessoas", considerou Fernando Almeida.

Rafaela Laja