Portugal regista esta segunda-feira mais três mortes e 346 novos casos por infeção da doença Covid-19, segundo o boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS). O total de vítimas mortais é, agora, de 1.520, enquanto os casos confirmados como positivos são 37.036.

Em relação ao último balanço foram registados 183 novos casos de recuperação, sendo o total de doentes recuperados de 22.852.

O número de doentes internados voltou a aumentar, passando de 419 para 431. Destes, 73 doentes estão internados em unidades de Cuidados Intensivos, dados que se mantêm inalterados em relação ao boletim anterior.

Do total de casos, 300 foram registados na região de Lisboa e Vale do Tejo (87%), onde ocorreram duas das mortes.

A outra vítima mortal foi contabilizada na região Norte, onde foram diagnosticados mais 19 casos.

A região Centro tem 18 casos novos, o Alentejo cinco e quatro.

As regiões autónomas dos Açores e da Madeira mantêm os mesmos dados do último balanço, com 143 e 90 casos, respetivamente. No arquipélago açoriano registam-se 15 mortes, sendo que a Madeira continua sem registar óbitos relacionados com o novo coronavírus.

A taxa de mortalidade é de 4,1%, sendo que existem 12.664 casos ativos em Portugal.

Boletim DGS 15 de Junho

Por concelho, Lisboa é o que regista o maior número de casos de infeção (2.880), seguido por Sintra (1.934), Vila Nova de Gaia (1.600), Loures (1.447), Porto (1.414), Matosinhos (1.292), Braga (1.256) e Amadora (1.253).

Segundo o documento, 765 óbitos são mulheres e 755 homens.

Por faixa etária, o maior número de mortes regista-se entre as pessoas com 80 ou mais anos (1.023), seguida pela faixa entre os 70 e os 79 anos (292).

Entre a população com idades compreendidas entre os 60 e 69 anos totalizam-se 136 mortes.

Os dados da DGS revelaram ainda 49 mortes na faixa etária entre os 50 e os 59 anos, 17 entre os 40 e os 49 anos, uma entre os 30 e os 39 anos e duas na faixa etária dos 20 aos 29 anos.

Do total de casos de infeção confirmados, 20.902 são mulheres e 16.134 homens.

A faixa etária mais afetada pela doença é a dos 40 aos 49 anos (6.214), seguida da faixa entre os 50 e os 59 anos (5.995) e das pessoas com idade compreendida entre os 30 e os 39 anos (5.804).

Entre os casos de infeção confirmados, 431 estão internados, mais doze do que no domingo, e 73 em unidades de cuidados intensivos, mantendo o número dia anterior.

A DGS apontou ainda que, considerando 91% do total de casos confirmados, 38% apresentaram tosse, 29% febre, 21% dores musculares, 20% cefaleia, 15% fraqueza generalizada e 11% dificuldade respiratória.

A aguardar o resultado laboratorial estão 1.241 pessoas e em vigilância pelas autoridades de saúde 30.703.

A pandemia de Covid-19 já provocou mais de 433 mil mortos e infetou mais de 7,9 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

António Guimarães / com Lusa-Atualizada às 15:46