Portugal continua a apresentar números alarmantes no que diz respeito à pandemia de covid-19. Com mais 6.489 casos e 61 mortes nas últimas 24 horas, o país prepara-se para enfrentar pelo menos mais duas semanas de estado de emergência, aprovado esta sexta-feira pelo parlamento.

O professor catedrático da Universidade Nova Information Management School, Pedro Simões Coelho, realizou um estudo sobre a presença do novo coronavírus. Esta sexta-feira esteve no Jornal da Uma, onde explicou quais os cenários possíveis para os próximos tempos.

O Natal é daqui a pouco mais de um mês, e Portugal está em suspenso para saber como será a quadra festiva este ano. Para o especialista, a situação por essa altura será "seguramente muito melhor que a de agora".

Prevemos que o pico da incidência apareça nos próximos dias. Tenho um intervalo entre hoje e a próxima semana", disse, acrescentando que não deve ser ultrapassada a barreira dos sete mil casos.

Passado o pico da segunda vaga, os especialistas prevêm uma redução lenta da incidência, mas é difícil antecipar como será o Natal. Pedro Simões Coelho admite novas medidas restritivas para os próximos dias, que poderão ser também dirigidas localmente consoante a taxa de incidência nos diferentes concelhos.

Para o especialista, as medidas agora em vigor evitaram uma situação muito pior: "Se nada tivesse sido feito tínhamos 14 mil casos por dia".

Face àquilo que está a ser verificado, a redução verificada representa cerca de menos nove mil casos diários.

António Guimarães