O terceiro doente que morreu de Covid-19 em Portugal era uma mulher, com 94 anos. A TVI sabe que a mulher estava internada no Centro Hospitalar Universitário de Coimbra e que o teste ao coronavírus foi feito após a sua morte.

A mulher, da freguesia do Carriço, em Pombal, tinha problemas renais associados. Morreu na terça-feira e o funeral ocorreu no dia seguinte.

O filho foi infetado depois de ter estado com ela e está agora internado no Hospital da Figueira da Foz.

A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, confirmou, em conferência de imprensa, que o exame foi feito após a morte da doente e referiu que esta prática será aplicada a todas as mortes de pessoas que tenham um quadro clínico compatível com a Covid-19, mesmo que não tenham sido diagnosticadas.

Se existirem óbitos em pessoas não anteriormente diagnosticadas, mas que tinham um quadro clínico compatível com a Covid-19, pois esse exame será feito post mortem", sublinhou.

O boletim da Direção Geral da Saúde, divulgado esta quinta-feira, deu conta de um terceiro morto, na região Centro. Até aqui, os dados da DGS davam conta de dois mortos na região de Lisboa.

O número de casos confirmados com coronavírus subiu para 785, ou seja, foram registados 143 novos casos nas últimas 24 horas.

Tal como no boletim anterior, 89 doentes estão internados, 20 nos cuidados intensivos. Como disse a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, em conferência de imprensa, em números redondos isto significa que 15% dos doentes confirmados estão internados.

Há agora 381 casos confirmados na região do Norte do país (mais 92), 278 na região de Lisboa (mais 35), 86 no Centro (mais 12), dois no Alentejo, 25 no Algarve (mais quatro), três nos Açores e um na Madeira.

Luís Varela de Almeida / SS