Duas estudantes de nacionalidade chinesa que estudam no Instituto Politécnico de Bragança (IPB) vão ficar em quarentena quando regressarem à cidade transmontana. 

Fonte do IPB disse à TVI24 que as duas estudantes aproveitaram a pausa pedagógica para irem de férias à China e são esperadas na próxima terça-feira em Bragança, sendo que ainda não são conhecidos pormenores sobre o meio de transporte que usarão para chegar do aeroporto de Madrid, onde vão aterrar, até à capital de distrito transmontana. 

Ficarão em instalações disponibilizadas pelo Politénico durante 14 dias e serão diariamente acompanhadas, seguindo o protocolo da Direção-Geral de Saúde, revelou a mesma fonte. 

A quarentena foi decidida pela direção do IPB em conjunto com as autoridades de Saúde, depois de o estabelecimento de ensino ter feito um levantamento dos alunos que poderiam chegar para o segundo semestre de zonas de risco, disse à TVI24 Orlando Rodrigues, presidente do IPB. 

Mais de uma dezena de estudantes chineses que deveria chegar ao IPB para estudar já este ano, ao abrigo de programas de mobilidade, cancelou a vinda.

As jovens que ficarão em quarentena não estiveram em Wuhan, o epicentro do surto do novo coronavírus que já levou à morte de mais de 1300 pessoas, mas são de uma zona "que comporta algum risco", explicou Orlando Rodrigues, frisando que se trata de uma medida "puramente preventiva" e que foi decidida com o acordo das duas estudantes.

Nenhuma das duas manifestou qualquer sintoma da doença até ao momento e, uma vez em Portugal, só serão sujeitas a exames de despiste da doença caso apresentem sinais considerados suspeitos.