Os Hospitais de São João e Santo António "mantêm a sua capacidade de resposta ao Covid-19", referiu esta terça-feira em comunicado o Ministério da Saúde, acrescentando que esta é "agora complementada através da ativação de outras unidades da Região Norte", mais precisamente o Hospital de Braga, a Unidade Local de Saúde de Matosinhos e o Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa. 

"Estas medidas têm como objetivo reforçar o acesso e a capacidade de resposta aos serviços de saúde", esclarece a nota do Governo. 

A diretora-geral da Saúde tinha dito na noite de segunda-feira que a capacidade dos hospitais de Santo António e de São João se tinha esgotado e que, por essa razão, contactara com a Administração Regional de Saúde do Norte para “ativar os outros quatro hospitais que estavam na retaguarda prontos para ser ativados”, sem especificar ainda quais as unidades hospitalares.

Questionada sobre as razões pelas quais os hospitais de Santo António e de São João esgotaram a capacidade, a responsável da Direção-Geral da Saúde (DGS) explicou que os quartos de pressão negativa nestas unidades de saúde “têm lá outros doentes internados”, “os dois casos positivos” já conhecidos e também os casos “suspeitos que lá estão neste momento”.

Na nota divulgada esta terça-feira, o Ministério da Saúde informa que realizou mais um "briefing" diário sobre o novo coronavírus "com a presença da DGS, INSA, INFARMED, INEM e ACSS. Estas reuniões visam avaliar, em permanência, a adequação de medidas e afetação de meios para garantir uma resposta proporcional à epidemia de doença por coronavírus". 

A DGS confirmou na segunda-feira que em Portugal foram confirmados os dois primeiros casos de infeção, um homem de 60 anos e outro de 33, internados em hospitais do Porto.

O surto de Covid-19, detetado em dezembro, na China, e que pode causar infeções respiratórias como pneumonia, provocou mais de 3.000 mortos e infetou quase 90 mil pessoas em 67 países.

Das pessoas infetadas, cerca de 45 mil recuperaram.

Além de 2.912 mortos na China, há registo de vítimas mortais no Irão, Itália, Coreia do Sul, Japão, França, Hong Kong, Taiwan, Austrália, Tailândia, Estados Unidos da América e Filipinas.

Um português tripulante de um navio de cruzeiros está hospitalizado no Japão com confirmação de infeção.

A Organização Mundial de Saúde declarou o surto de Covid-19 como uma emergência de saúde pública internacional e aumentou o risco para “muito elevado”.

/ BC