Mais de uma centena de alunos do 1.º ciclo de Vinhais, no distrito de Bragança, estão desde hoje em casa, como medida preventiva da propagação da covid-19, depois de terem sido detetados quatro casos positivos.

A decisão de isolar as crianças foi da Direção-Geral da Saúde, o que levou a encerrar a escola do 1.º ciclo com seis turmas e aproximadamente 105 alunos, segundo disse hoje à Lusa Rui Correia, diretor do Agrupamento de Escolas D. Afonso III.

De acordo com o diretor, estão confirmados três casos de infeção pelo coronavírus em professores e um num aluno, todos relacionados com o 1.º ciclo.

Os casos começaram a ser detetados na segunda-feira e, seguindo as orientações da Autoridade de Saúde, a partir de hoje todos os alunos e os professores que testaram positivo ficam em isolamento, apesar de os docentes estarem vacinados contra a covid-19.

O diretor explicou que este período de isolamento será de 10 dias, se fizerem dois testes com resultado negativo, um agora e outro antes de regressarem à escola, ou de 14 dias se não realizarem o teste.

A solução que a escola vai adotar é a do ensino à distância, como já aconteceu durante os períodos anteriores de confinamento ditado pela pandemia.

Rui Correia lembrou que as atuais regras sanitárias não obrigam as crianças do primeiro ciclo ao uso de máscara e, embora não tenham sintomas, são transmissores do vírus, pelo que o isolamento é uma medida para evitar a propagação.

Neste agrupamento de escolas há também uma turma do 7.º ano, com 12 alunos, a faltar às aulas, mas por decisão dos pais que não deixaram os filhos ir à escola mediante o que se está a passar.

O número de casos de infeção tem vindo a aumentar nos últimos dias no distrito de Bragança, de acordo com o boletim oficial das autoridades de saúde citado na comunicação social regional.

Na terça-feira foram divulgados um total de 275 casos nos 12 concelhos do distrito de Bragança, com o concelho mais populoso, Bragança, a contabilizar 175.

O concelho de Vinhais tinha 20 casos, segundo os dados oficiais.

A covid-19 provocou pelo menos 5.053.909 mortes em todo o mundo, entre mais de 250,23 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 18.217 pessoas e foram contabilizados 1.099.307 casos de infeção, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

/ BMA