A Sonae MC foi a segunda empresa da plataforma logística da Azambuja com um surto de Covid-19 e, quando os alarmes soaram, quase metade dos 800 trabalhadores foram testados. 

Este sábado, Mário Durval, Delegado de Saúde da Região de Lisboa e Vale do Tejo, revelou que o número de infeções subiu para 91. Um aumento de 15 casos, comparativamente com os números divulgados esta sexta-feira.

Ainda assim, Mário Durval descarta a opção de impôr o cordão sanitário na zona, uma vez que a maioria dos trabalhadores vive fora do concelho.

A empresa já implementou um conjunto de medidas para “minorar este problema”, nomeadamente o desfasamento dos horários dos turnos e a duplicação de autocarros que transportam os trabalhadores até ao armazém.

Apenas um terço dos nossos colaboradores usa comboios e já estamos a reforçar, há várias semanas, o serviço de autocarros”, adiantou em comunicado a empresa.

Além destas medidas, a Sonae está a medir a temperatura a todos os trabalhadores “antes de darem entrada em qualquer instalação dos entrepostos” e reforçou a entrega de máscaras e a higienização das instalações e veículos de transporte de mercadorias.

Gonçalo Nuno Cabral