O tribunal de Amarante condenou um arguido a 26 meses de prisão, suspensa na execução com sujeição a regime de prova, por ter oferecido dinheiro a um militar da GNR para tentar evitar a sua detenção.

De acordo com a sentença, proferida no dia 7 e divulgada esta quinta-feira pela Procuradoria Geral Distrital (PGD) do Porto, "momentos depois de ter sido detido na sua casa, o arguido dirigiu-se a um dos militares da GNR que o conduzia, propondo-lhe que o libertasse, oferecendo-lhe em troca o dinheiro que tinha no cofre, o que o militar recusou".

Além de ser condenado pela prática de um crime de corrupção ativa, o arguido foi, também, condenado numa coima de 1.600 euros por deter, nessa ocasião, uma arma de alarme, uma arma de ar comprimido e munições de salva fora das condições legalmente previstas.