A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, considerou esta segunda-feira um gesto com “baixo risco” de contágio o cumprimento com o cotovelo, que se popularizou com a pandemia de covid-19.

Em relação ao cumprimento com os cotovelos, é um contacto muito rápido, não parece que constitui um risco porque é rápido e as pessoas muitas vezes estão a usar máscara”, disse Graça Freitas, na conferência de imprensa regular de atualização dos números da covid-19 em Portugal.

A diretora-geral da Saúde foi questionado sobre o cumprimento com o cotovelo, depois de o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, ter desaconselhado este gesto.

Graça Freitas sublinhou que este gesto parece “não contribuir, nem deixe de contribuir, para evolução da pandemia”, uma vez que é um contacto que “não terá grande risco”.

Segundo a diretora-geral da Saúde, um contacto de alto risco implica um confronto face a face durante mais tempo.

Portugal contabiliza hoje mais quatro mortos relacionados com a covid-19 e 613 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 1.871 mortes e 64.596 casos de infeção.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 924.968 mortos e mais de 29 milhões de casos de infeção em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

/ Publicado por MM