Os dois jovens detidos na terça-feira pelo homicídio de um septuagenário, dono de uma pastelaria na Cova da Piedade, constituem o núcleo duro de um grupo que terá efetuado vários assaltos na região sul, revelou esta quarta-feira o diretor da Polícia Judiciária de Setúbal, Vítor Paiva.

Estes dois indivíduos integravam um grupo muito organizado e de composição variável, que utilizava viaturas furtadas ou roubadas pelo método de `carjacking´, usava luvas e gorros nos assaltos e tinha o cuidado de não utilizar os telemóveis. Encontravam-se presencialmente quando queriam preparar algum assalto".

O homicídio na pastelaria da Cova da Piedade, concelho de Almada, no passado mês de junho, esteve na origem da investigação que culminou com uma operação conjunta da PJ e da GNR, realizada ontem, em que foram detidos os dois jovens, de 19 e 23 anos, no Monte Caparica, no mesmo concelho do distrito de Setúbal.

Segundo revelou o diretor da PJ de Setúbal, além do tiro que atingiu mortalmente um septuagenário, que tentava defender a mulher durante o assalto à pastelaria, o grupo terá efetuado outros disparos em diversos assaltos, embora sem provocar mais vítimas.

Os arguidos que terão participado em diversos assaltos entre abril e junho deste ano e que estão indiciados pelos crimes de homicídio qualificado, associação criminosa, roubo agravado, furto e dano, vão ser presentes ao Tribunal Judicial de Almada para a eventual aplicação de outras medidas de coação.

A PJ de Setúbal prossegue a investigação para tentar identificar e localizar os restantes elementos do grupo.