Grande parte da população portuguesa cumpriu este sábado a segunda noite de regresso a uma espécie de recolher obrigatório, numa altura em que se começa a instalar a quarta vaga em Portugal. O Governo chamou-lhe limitação de circulação na via pública, e é verdade que as autoridades já vieram dizer que é uma "indicação", mas os cerca de quatro milhões de portugueses votados à recomendação parecem estar a cumprir.

São 45 os concelhos onde as pessoas devem permanecer em casa entre as 23:00 e as 05:00, numa reação ao disparar da incidência. Entre esses municípios estão Lisboa e Porto, que têm sido alvo de várias fiscalizações por parte da PSP:

Na capital, a noite voltou a ser tranquila, e os grandes focos dos agentes foram as zonas habitualmente frequentadas durante a noite, como é o caso dos miradouros.

A fiscalização de sábado foi muito facilitada por outra regra, é que os restaurantes não podem abrir portas depois das 15:30, o que acaba por desmobilizar eventuais ajuntamentos.

O facto de os estabelecimentos encerrarem mais cedo levou a que as pessoas se deslocassem para as suas residências e que não houvesse ajuntamentos", explicou o comissário Dinarte Diniz à TVI24.

Sobre a fiscalização geral, o responsável diz que houve uma aceitação geral por parte da população das recomendações dadas pela PSP, não tendo sido necessário recorrer à força ou a medidas coercivas para fazer cumprir as indicações.

Recorde-se que, apesar de o recolhimento ser uma indicação, a PSP já deixou vincado por várias vezes que, no caso de desrespeito da norma, os cidadãos podem incorrer num crime de desobediência, arriscando uma multa ou até mesmo a detenção.

António Guimarães