As visitas a hospitais, lares e estabelecimentos prisionais da região Norte foram suspensas temporariamente devido à epidemia Covid-19, anunciou hoje a ministra da Saúde, Marta Temido, numa conferência de imprensa em Lisboa.

Ficam temporariamente suspensas as visitas nos hospitais, lares e estabelecimentos prisionais na região Norte”, avançou a ministra da Saúde, indicando que a evolução do surto epidemiológico exige uma maior proatividade, nomeadamente no encerramento de algumas instituições como escolas e universidades.

A ministra recomendou também o adiamento de eventos sociais.

Dado que se aguardam ainda resultados de casos suspeitos validados em investigação, o risco que levou à determinação destas medidas será reavaliado nas próximas horas, durante o dia de amanhã [domingo]”, indicou Marta Temido, assegurando o anúncio “das medidas julgadas necessárias oportunamente”.

Portugal tem 21 casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus.

Uma escola de Idães, em Felgueiras, o ICBAS, a Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto e o edifício do curso de História da Universidade do Minho foram encerrados devido ao surto de Covid-19, anunciou ainda Marta Temido. .

“Identificámos que casos recentemente confirmados como Covid-19 estiveram em instituições de ensino, elevando o risco de transmissão nessas instituições", disse a ministra da Saúde, Marta Temido, numa conferência de imprensa conjunta com a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas.

"Assim, a autoridade nacional e as autoridades regionais de saúde recomendaram tecnicamente o encerramento da Escola Básica e Secundária de Idães em Felgueiras, da Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto, do ICBAS [Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, também da Universidade do Porto], e do edifício onde funciona o curso de História da Universidade do Minho”, precisou Marta Temido.

A ministra acrescentou que as autoridades de saúde estão neste momento a avaliar “se outras medidas serão necessárias”.

 
/ BC