Os profissionais de saúde do Serviço de Urgência Médico Cirúrgica do Hospital de Famalicão denunciaram na passada quinta-feira a falta de condições na área dedicada a doentes respiratórios, criada devido à pandemia de covid-19.

Segundo os profissionais, os utentes são mantidos em "condições desumanas" e protegidos das baixas temperaturas com cobertores.

No decorrer da manhã desta sexta-feira, João Paulo Carvalho, presidente da Secção Regional Norte Ordem dos Enfermeiros, reuniu com a administração do hospital e, em declarações à TVI, afirmou que os responsáveis garantiram a resolução dos problemas técnicos até ao final do dia de hoje. 

Vamos aguardar com serenidade, mas com alguma preocupação, para ver se o problema fica resolvido ou não, porque objetivamente temos doentes que estão a ser postos em causa no seu bem estar e temos profissionais de saúde que não têm tido condições para desempenhar de forma adequada as suas funções", disse o representante dos enfermeiros. 

João Paulo Carvalho explicou que o que estava a acontecer é que "estavam a insuflar ar frio para dentro das instalações diminuindo a temperatura interior", dada a necessidade de renovação de ar. 

O representante da Secção Regional Norte Ordem dos Enfermeiros acrescentou ainda que "os profissionais têm de vestir várias peças de roupa debaixo dos equipamentos de proteção para fazer face ao frio e estão também eles a ficar doentes".

Diogo Assunção