Das 1.700 vacinas contra a covid-19 agendadas para esta terça-feira no centro de vacinação de Monte Abraão, em Sintra, só 300 pessoas apareceram, de facto, para serem inoculadas.

"Temos tido um agendamento na ordem dos 1.800 por dia e têm vindo muito menos pessoas. Aquilo que pensamos é que tem a ver com as férias. Estamos num mês que é de eleição para muitos portugueses", afirma o enfermeiro Artur Marques, um dos coordenadores da missão neste centro de vacinação em Queluz.

Na última semana e meia, explica o coordenador, só um terço dos agendamentos para a vacinação têm sido concretizados. Um número que surpreende a equipa da ACES Sintra, já que tem existido uma média de dois mil agendamentos por dia.

"As pessoas não avisam, não aparecem e nós temos cá as vacinas para vacinar. Realmente, estamos parados à espera que elas venham", assume o enfermeiro, destacando que os esforços deveriam ser dirigidos para aqueles que não conseguem ser vacinados neste momento.

A vacinação neste centro decorre com doze postos abertos, num momento em que a modalidade de "Casa Aberta" passa a ser alargada para todos os utentes com trinta ou mais anos. 

Ao que a TVI conseguiu apurar junto de fonte da Task Force, na semana de 19 a 25 de julho - os últimos dados disponíveis - a taxa de desistência era de 2,5% no continente.

Diogo Assunção