A GNR desmantelou um esquema de burla por empréstimos através da internet e identificou dois homens e uma mulher alegadamente responsáveis pelos crimes praticados.

Em comunicado, o Comando Territorial de Braga, informa que dois dos suspeitos (um homem e uma mulher) foram constituidos arguidos e serão responsáveis por burlas através da internet nos distritos de Aveiro, Faro e Lisboa e que a investigação surgiu no seguimento de uma denúncia em dezembro de 2020.

No seguimento da denúncia, os militares da Guarda apuraram que a vítima viu na rede social Facebook uma página que anunciava a concessão de empréstimos pessoais de forma rápida e com juros apelativos, tendo entrado em contacto com os responsáveis pelo anúncio e procedido ao depósito de uma determinada quantia em dinheiro, supostamente para comissões de abertura e depósito para um empréstimo que nunca se veio a concretizar.

A investigação permitiu apurar que "o modo de atuação do grupo consistia numa abordagem inicial pelo utilizador da página do Facebook, que entrava em contacto com os supostos interessados solicitando diversas transferências para pagamento de comissões e abertura de processo", explica a GNR.

Assim, as vítimas efetuavam as transferências, mas nunca viam o empréstimo ser-lhe creditado na conta. Com esses montantes, os suspeitos efetuavam transferência bancárias para terceiros, efetuavam levantamentos em numerário e posteriormente enviavam pelas empresas de troca de câmbios para outros países. Com este esquema, os suspeitos obtiveram um considerável proveito financeiro, tendo burlado dezenas de vítimas", acrescenta.

Os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Póvoa de Lanhoso.

A operação contou com o reforço dos Comandos Territoriais de Lisboa, Faro e Aveiro e com o apoio da Polícia de Segurança Pública (PSP), refere a GNR.

/ JGR