Durante a madrugada deste domingo, a GNR pôs fim a uma festa ilegal com mais de 300 pessoas, no concelho de Alcochete.

Através de comunicado, a autoridade acrescenta que, ao chegar ao local, cessou de imediato a festa e identificou o proprietário do terreno, o organizador do evento e respetivo staff. Posteriormente, vão ser levantados os respetivos autos de contraordenação.

A operação policial foi desencadeada por uma denúncia, que adiantou que estaria a ocorrer um ajuntamento com centenas de pessoas numa propriedade privada. Algo que vai contra as normas vigentes inerentes à situação de calamidade, que vigora em Portugal.

Contactada pela agência Lusa, fonte da GNR disse que a denúncia de que estaria a decorrer esta festa ilegal foi recebida pela Guarda por volta das 18:00 de sábado e que a intervenção policial ocorreu mais tarde, já durante a madrugada.

A mesma fonte adiantou que estiveram envolvidos na operação policial para cessar a festa cerca de 20 militares da GNR, sublinhando que os participantes desmobilizaram sem incidentes.
A fiscalização contou com o apoio dos Postos Territoriais de Alcochete e Montijo, do Núcleo de Investigação Criminal do Destacamento Territorial do Montijo e do Destacamento de Intervenção (DI) de Setúbal.

Nuno Mandeiro