À chegada ao centro de vacinação de Odivelas, o vice-almirante Gouveia e Melo foi recebido com apupos por um grupo de manifestantes que não concordam a vacinação contra a covid-19. O responsável não se deixou intimidar pelos gritos de "assassino", respondendo:

O negacionismo e o obscurantismo é que são os verdadeiros assassinos. Morreram mais de 18 mil pessoas em resultado desta pandemia. A pandemia é que é a verdadeira assassina e eu estou aqui para contribuir, pelo contrário, para esclarecer as pessoas."

"As pessoas têm direito à sua opinião e têm direito a manifestar-se", disse, calmamente, garantindo que não tinha medo dos manifestantes. "A vacinação é livre, as pessoas apresentam-se à vacinação de forma livre, por isso não há mais nada a dizer."

O responsável pela task force congratulou-se com a forte adesão dos jovens de 16 e 17 anos à vacinação, confirmando que esperava que este sábado fossem vacinados 105 mil jovens. "Os jovens responderam ‘sim’ [à vacinação]", disse.

E concluiu que, desta forma, "os jovens  já demonstram uma maturidade muito superior a quem está atrás de mim neste momento”, disse, referindo-se à manifestação à porta do centro.

Após a visita ao centro de vacinação, onde o DJ lhe dedicou a música "The Best", de Tina Turner, Gouveia e Melo acabou por sair escoltado pela PSP.

Luís Varela de Almeida