A "obrigação de recolhimento domiciliário" não se aplica quando há razões médicas mas as regras de trânsito são para cumprir sempre. Foi isso mesmo que descobriu um homem que foi mandado parar numa operação de fiscalização de trânsito enquanto levava duas mulheres grávidas ao hospital e, por não ter carta de condução, acabou detido.

O homem foi detido durante uma operação STOP levada a cabo esta segunda-feira pela polícia na A8, sentido Loures-Lisboa, uma fiscalização motivada pelo estado de emergência em vigor, confirmou a polícia à TVI24.

Ao perceber que o condutor do veículo "não estava habilitado para conduzir" as autoridades tiveram que "acionar uma ambulância para transportar as duas mulheres grávidas" até ao Hospital Beatriz Ângelo, para que elas não perdessem a consulta.

Além da detenção do condutor, o veículo também foi apreendido "por falta de inspeção e seguro", segundo a PSP.

A polícia não sabe para já o grau de relacionamento entre o condutor detido e as passageiras.


 

Maria João Caetano