O Hospital de Santa Maria, em Lisboa, vive nos últimos dias momentos complicados. Muitas ambulâncias acumulam-se em filas para que os doentes com covid-19 ou suspeita de infeção possam ser admitidos nos serviços.

Esta quinta-feira o cenário agudizou-se, e a fila de ambulâncias chegou às 40, mais 10 que no dia anterior. Os veículos esperam à porta da unidade hospitalar pela vez em que os pacientes podem ser atendidos.

Refira-se que uma pessoa acabou por morrer no Hospital de Santa Maria depois de ter estado na fila. Apesar disso, os bombeiros garantem que o caso não está ligado à demora no antendimento, até porque o homem que faleceu acabou por ainda ser assistido, não tendo resistido, apesar das manobras de reanimação.

Neste momento estão internadas mais de 370 doentes com covid-19, entre enfermarias e cuidados intensivos.

Atualmente, perto de 50 doentes esperam internamento naquela unidade, e a ministra da Saúde já pediu que fossem abertas todas as camas disponíveis nos hospitais da capital.

O Hospital de Santa Maria é o maior do país, mas não deixa de ser um dos mais pressionados.

O presidente do Conselho de Administração daquela unidade hospitalar, Daniel Ferro, reconhece que a atual situação é consequência do elevado nível de infeções que se tem verificado na região de Lisboa e Vale do Tejo.

António Guimarães