O Hospital de São João, no Porto, vai começar a receber doentes de hospitais de Lisboa que entraram em situação de rutura em várias unidades co doentes covid, apurou a TVI.

Portugal regista esta sexta-feira 118 mortos relacionados com a covid-19 e 10.176 novos casos de infeção com o novo coronavírus, os valores diários mais elevados desde o início da pandemia, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS).

O presidente do conselho de administração do Centro Hospitalar e Universitário de São João (CHUSJ) admitiu esta sexta-feira como “expectável” que o número de casos covid-19 registe um “aumento elevado nos próximos dias ou semanas” na região Norte.

Garantindo que o CHUSJ está “um passo à frente” na preparação para “um eventual crescimento” do número de casos “nos próximos dias ou semanas”, Fernando Araújo disse que o “momento é tranquilo”, mas está em marcha a preparação “para qualquer cenário mais exigente”.

Olhando para o que está a acontecer nas regiões Sul e Centro, é expectável que na região Norte possamos ter um aumento elevado de casos. Estamos a preparar-nos para os cenários mais exigentes, esperando que tal não aconteça. Mas se acontecer estamos sempre um passo à frente da epidemia para que não exista nenhum constrangimento”, disse Fernando Araújo.

O presidente do conselho de administração do CHUSJ, que falava aos jornalistas à margem de uma visita às obras a nova Ala Pediátrica do Hospital de São João, no Porto, quando questionado sobre o facto do Governo ter avançado que pondera um novo confinamento geral, recordou que “qualquer decisão que se tome terá de aguardar por uma ou duas semanas para se traduzir em efeitos”.

O Hospital de São João tem 105 doentes infetados com o novo coronavírus internados, dos quais 34 em cuidados intensivos.

/ Atualizada às 14:40