Mais de 260 profissionais estão alocados na totalidade à realização de inquéritos epidemiológicos por causa da pandemia, revelou o secretário de Estado Adjunto e da Saúde.

António Sales, que falava aos deputados da Comissão Parlamentar de Saúde, onde a equipa governamental é esta quarta-feira ouvida, revelou que a 28 de junho os profissionais totalmente dedicados aos inquéritos epidemiológicos eram 264.

O governante sublinhou o aumento do número de profissionais dedicados à elaboração de inquéritos epidemiológicos entre dezembro de 2020 e fevereiro deste ano (passou de 427 para 1.121) e disse que, a 28 de maio, o número de inquéritos epidemiológicos por concluir era equivalente às notificações diárias recebidas.

Em resposta a perguntas sobre o andamento do processo do Hospital de Lisboa Oriental, o secretário de Estado da Saúde, Diogo Serras Lopes, disse que está “na fase de negociação e avaliação fina” com os dois candidatos melhor classificados, um período que decorre até dezembro deste ano.

Não temos nada a reportar sobre qualquer derrapagem. (…) Até final do ano a opção deverá estar escolhida e a adjudicação não acontecerá antes de 2022”, acrescentou.

/ CE