A GNR de Faro foi chamada, na sexta-feira, a duas festas ilegais com dezenas de pessoas na via pública, a consumir bebidas alcoólicas, em Lagos e Albufeira, desrespeitando as regras definidas para o combate à Covid-19.

Numa das situações, dezenas de pessoas ocuparam passeio e rua, além de haver música ao vivo. O proprietário do estabelecimento foi identificado e os participantes na festa dispersaram.

Na primeira situação, após uma denúncia de ruído, os militares da Guarda deslocaram-se ao local e verificaram a existência de música ao vivo e dezenas de pessoas na rua e esplanada a consumir bebidas alcoólicas junto a um estabelecimento de bebidas, dificultando a passagem quer de peões quer de veículos. Perante essas circunstâncias, os militares procederam à identificação do proprietário do estabelecimento", indicou a GNR, em comunicado divulgado neste sábado.

Na segunda situação, também após uma denúncia de ruído, os militares da Guarda "constataram a presença de várias dezenas de jovens na via pública que, após a chegada dos militares da GNR, acataram a ordem de dispersar".

Recorde-se que em Lagos decorreu decorreu uma festa privada com mais de 100 pessoas, responsável por um surto de Covid-19 no sul do país.

A generalidade do país vai passar em 1 de julho para a situação de alerta devido à pandemia de Covid-19, sendo a exceção a Área Metropolitana de Lisboa.

Redação / CM