As autoridades de saúde açorianas vão transferir, nesta segunda-feira, três médicos com experiência em cuidados intensivos da ilha Terceira para São Miguel.

A maior ilha do arquipélago tem, neste momento, três doentes em estado muito grave a necessitar de cuidados específicos e o pessoal médico disponível é escasso.

Dos 388 casos de covid-19 ativos nos Açores 378 estão na ilha de São Miguel. Os restantes cinco estão em Santa Maria, três na Terceira, um nas Flores e um no Faial.

O hospital de Ponta Delgada tem 15 camas de cuidados intensivos, mas apenas quatro médicos especializados em medicina intensiva para assegurar o cuidado dos doentes 24 horas por dia.

Os clínicos que vêm da ilha Terceira não têm essa especialidade, mas têm experiência em lidar com pacientes em estado muito grave.

O presidente da comissão de acompanhamento da covid-19 nos Açores atribui a situação em São Miguel à prevalência da variante inglesa do coronavírus, que é muito mais contagiosa, e ao comportamento menos cuidadoso de alguns micaelenses.

33 novos casos, todos em São Miguel

Os Açores registaram nas últimas 24 horas 33 novos casos de covid-19, todos na ilha de São Miguel e resultantes de transmissão comunitária, na sequência de 2.147 análises laboratoriais, foi hoje divulgado.

Segundo o comunicado da Autoridade de Saúde Regional, dos 33 novos casos, 17 ocorreram no concelho da Ribeira Grande, dois em Ponta Delgada, nove em Vila Franca do Campo, quatro na Lagoa e um caso em Nordeste.

Foram também registadas 22 recuperações, todas em São Miguel, sete das quais em Ponta Delgada, oito em Vila Franca do Campo e sete no Nordeste.

Atualmente, estão internados 16 doentes na região, todos no Hospital de Ponta Delgada, estando três em unidade de cuidados intensivos.

Com 157 casos, Vila Franca do Campo, na ilha de São Miguel, é o concelho com mais casos ativos no arquipélago.

Desde o início da pandemia foram registados 4.678 casos positivos de covid-19 no arquipélago, tendo-se verificado 4.140 recuperações e 30 mortes.

São Miguel está desde as 00:00 de sexta-feira (01:00 de Lisboa) no patamar de Alto Risco de contágio da covid-19.

Nesse âmbito, a Autoridade de Saúde Regional determinou o encerramento de restaurantes e cafés em São Miguel, enquanto o ensino continuará a ser feito à distância em toda aquela ilha. 

Por estarem no nível de Alto Risco, todos os concelhos da ilha de São Miguel ficam ainda com proibição de circulação na via pública entre as 20:00 e as 05:00 durante a semana e entre as 15:00 e as 05:00 ao fim de semana.

Rolando Santos / CM